20º
34º
Predomínio de Sol

Em entrevista, Zito Barbosa fala sobre as principais dívidas do município, mas garante muito trabalho e desenvolvimento

  • Dívidas, bloqueio de recursos e salários atrasados: esse foi o cenário encontrado pela atual gestão de Barreiras

    Entrevista coletiva reuniu a imprensa local, na manhã desta terça-feira, (10/01), na sala de reuniões da Prefeitura FOTOS: Cheilla Gobi – Jornal Gazeta do Oeste

     

    Cheilla Gobi

    Prefeito de Barreiras, no Oeste da Bahia, Zito Barbosa, assumiu o novo mandato no domingo, 1º, com o desafio de resolver problemas e quitar débitos deixados pela gestão anterior. Dívidas, bloqueio de recursos e salários atrasados: esse foi o cenário encontrado pela atual gestão, conforme revelou o novo prefeito durante entrevista coletiva com a imprensa, na manhã desta terça-feira, (10/01), na sala de reuniões da Prefeitura, mas garante muito trabalho e desenvolvimento para o município.

    “Conforme as palavras do ex-prefeito durante a transição do cargo deu a entender, que estávamos recebendo a Prefeitura saneada. Naquele momento, ficamos tranquilos e alegres, mas para nossa tristeza fomos surpreendidos com informações e fatos que ofuscaram as comemorações”, lamentou Barbosa.

    Durante a conversa, o prefeito Zito explicou que só a folha de pagamento de dezembro totaliza mais de R$ 7 milhões e o valor do INSS ficou pendente referente a novembro, dezembro e 13° salários de 2016. Na oportunidade, o novo prefeito anunciou que o pagamento dos salários de dezembro não poderá ser realizado neste primeiro momento, mas garante honrar com o pagamento sem prejudicar a folha de janeiro e a regularidade dos pagamentos nos meses subsequentes.

    Além disso, Zito relatou ainda que na noite do dia 30 de dezembro, foi creditado na conta da Prefeitura de Barreiras o repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), referente ao 3° decêndio de novembro, acrescido de recursos da repatriação de ativos de brasileiros do exterior no presente ano. Conforme descreveu Zito Barbosa, a partir desse momento, uma série de cheques, totalizando R$ 5 milhões, foi emitida pela gestão passada, a fornecedores e empresas. A nova administração procurou a superintendência do Banco e pediu a sustação dos cheques, já que estes recursos seriam destinados ao pagamento do funcionalismo.

    O chefe do Executivo ainda revelou que a notícia mais grave foi recebida na manhã do dia 03. Um comunicado da Receita Federal de uma decisão judicial informando que a gestão anterior havia solicitado um parcelamento dos débitos do INSS, com prazo de 24 horas para aceitar o parcelamento. A proposta de parcelamento solicitada pela então gestão seria divisão em 60 meses, o que não foi concluído e, automaticamente, inviabilizaria o caixa da Prefeitura de Barreiras.

    Foi comprovado que durante os quatro anos não houve recolhimento do imposto, e a dívida herdada, mais os juros chega a R$ 110 milhões. Segundo ele, a dívida deixada pela administração anterior é maior do que a que ele imaginava. “Sabíamos que havia uma dívida de R$ 300 milhões de gestões passadas já parcelada, mas fomos surpreendidos com essa nova dívida de R$ 110 milhões contraída nos últimos quatro anos. Por meio de consultoria especializada, estamos buscando uma forma de solucionar a questão e evitar novos bloqueios das contas do FPM”, disse Zito.

    Na oportunidade, o chefe do Executivo fez uma observação com relação ao recurso do Desenbahia, – um pouco mais de R$ 18 milhões. “Esse recurso não foi deixado, na conta da Prefeitura, como afirmou o ex-prefeito. Esse recurso foi viabilizado, mas no mês de agosto, não foi assinado o contrato, pois a Prefeitura não tinha as certidões e por conta da lei eleitoral, passou-se do tempo, no entanto, o processo está encaminhado e assim que conseguirmos todas as certidões, provavelmente ainda esse mês, queremos assinar o contrato para não perdemos mais esse recurso”, garantiu o prefeito.

    Outros levantamentos ainda estão sendo feitos, com objetivo de traçar e levantar informações da situação da Prefeitura. Equipe formada por profissionais de diversas áreas continua trabalhando. “Ainda não temos um levantamento de todas as informações da Prefeitura, mas estamos buscando para que a nossa administração saiba realmente qual a verdadeira situação do nosso município”.

    Apesar de tudo, o prefeito Zito concluiu a entrevista afirmando que Barreiras têm jeito e como prefeito, garante uma estrutura “enxuta e competente”. “Vamos encaminhar a Câmara de Vereadores uma minirreforma administrativa onde diminuímos o número de secretarias, e também o número de contratados,  novas contrações só em caso de extrema necessidade. Acabou a era de Prefeitura ser cabide de emprego, queremos que sobrem recursos para investir nas necessidades da população”.

    Zito diz que será o “prefeito do diálogo”.  “Pretendemos manter sempre um diálogo franco com a imprensa e com a população. Queremos mantê-los sempre informados sobre a nossa administração, para que possamos fazer uma gestão transparente com austeridade”, destacou Zito Barbosa.


    • Compartilhe:

    Comentários: