Núcleo de acolhimento e cuidados paliativos a pacientes com câncer pode ser realidade em Barreiras

  • Ascom

    Oportunizar conforto aos pacientes vítimas de câncer, oferecendo-lhes cuidados imprescindíveis em suas próprias residências é a proposta do Projeto Cuidar além de Curar, desenvolvido por acadêmicas do curso de Serviço Social da Universidade do Paraná (Unopar). Para que a proposta saia do papel e se torne uma realidade no município, um primeiro encontro foi organizado com a finalidade de apresentar a proposta e iniciar uma capacitação de profissionais para trabalharem com cuidados paliativos.

    As discussões foram no Centro Cultural Rivelino Silva de Carvalho de segunda-feira (26) até quarta-feira (28) e tiveram como público alvo todos que trabalham na linha de frente do Sistema Único de Saúde (SUS), e que possuem uma relação próxima aos pacientes e familiares, com destaque para agentes comunitários, médicos, enfermeiros, assistentes sociais e psicólogos, que promovem o cuidar humanizado.

    “Percebemos a necessidade dessa capacitação devido à grande procura, na Secretaria de Saúde de Barreiras, pelo Tratamento Fora do Domicílio (TFD), o Projeto Cuidar além de Curar, promove às equipes de saúde do município a capacitação para um atendimento mais humano com pacientes oncológicos, porque em sua maioria, são pacientes em estado terminal e que necessitam de uma atenção mais humanizada”, relatou uma das coordenadoras do projeto, Maria Marta da Silva.

    Um dos apoiadores pela implantação do projeto, o vereador Carlos Costa, foi homenageado pelas coordenadoras Maria Marta e Valdete Tavares, e recebeu o título de padrinho oficial. “Estamos ao lado dessas mulheres porque entendemos a importância e a necessidade de Barreiras contar com cuidadores que atendam pacientes em suas casas.  Em nossa cidade são, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, mais de 1.500 cadastrados para receber tratamento fora do domicílio, essas pessoas precisam se deslocar para outras cidades e além de um elevado custo, acabam ficando longe de seus familiares, o lar e as pessoas próximas são fundamentais neste momento de dor”, destacou Costa.

    De acordo com Valdete Tavares, o próximo passo é a implantação de um núcleo de acolhimento de pacientes com câncer, além de continuar as capacitações dos profissionais. “Vamos buscar parcerias de órgãos públicos e privados para que isso se concretize. Já contamos com o apoio da Secretaria de Saúde e do vereador Carlos Costa, cada um, dentro de suas competências, se comprometeu em estar conosco nesta luta, quanto mais adesões, melhor”, finalizou.


    • Compartilhe:

    Comentários: