Oposição política não é ser contra tudo

  • “Estamos fazendo o possível e torcendo para dar tudo errado”, esse é o lema da oposição ao governo Bolsonaro.


    Jayme Modesto

    Considerando que oposição política não é apenas ser contra tudo como está acontecendo atualmente no Brasil, à compreensão nos leva a entender que na democracia, o papel da oposição é claro: fiscalizar a administração e os atos dos governantes, atuar como agente capaz de aperfeiçoar proposições de governo, ser catalisadora das demandas e insatisfações populares e, de certa forma, ajudar o governo a errar menos e administrar melhor, criticando, apontando equívocos e incongruências, destacando as consequências de desacertos e denunciando erros e omissões. Oposição competente contribui para se alcançar o objetivo da ação política. Além disso, deve ser propositiva e apresentar caminhos diferentes dos atuais para garantir maior eficiência do setor público e possibilitar o constante crescimento nacional.

    Mas aqui na nossa Ilha de Vera Cruz, após 519, a oposição ao governo Bolsonaro, não segue esses parâmetros. É sempre contra e faz oposição por oposição, sem linha definida e sem nenhuma coerência. Os partidos de oposição, PSOL, BC do B, PDT, PT, PSB, entre outros nanicos, se enveredaram pelo caminho da contra mão da lógica.

    A ascensão dessa oposição incoerente e baderneira com quatro gestões sucessivas tenta de toda forma minar a força dos partidos da base governista, enfraquecendo a ação da base de apoio ao governo.  Já o PSDB, que deveria incorporar a base de apoio do governo, pratica o mesmo que o PT praticava, com o objetivo de ser contra inclusive a pontos que antes defendia quando governo.

    Uma clara negação de princípios doutrinários e políticos destes partidos estão no posicionamento que adotaram sobre a Reforma da Previdência e outros projetos importantes para tirar o país do caos.

    Nestes 36 anos de vida profissional e política, pois exerci cargo eletivo como vereador em minha cidade e conheci os dois lados. Aprendi que estar ao lado do governo não é apenas apoiar sem questionar ou contestar e que ser oposição não é somente ser contra, mas sim debater e também contribuir. Oposição inconsequente, sem critérios e linha política definida perde a credibilidade e acaba agindo contra o país.

    As eleições de 2018 acabaram, mas parece que ainda temos feridas que não curaram. Entre os debates nas redes sociais, a transformação e o curto período de estadia de um grupo político no centro do poder, com a visão conservadora e que também se espelha mundo a fora. Somados a diversos outros fatores, temos a certeza que nossa forma de olhar para a política e também sobre quem discorda da nossa opinião, jamais será a mesma.

    Alguns apoiadores do atual presidente de certa forma acreditavam que magicamente, após sacramentado o resultado das eleições, toda forma de resistência desapareceria e, que todos passariam a torcer pelo sucesso do país, pois somos todos brasileiros. Sintoma talvez de um eleitorado não muito acostumado a como as coisas funcionam na política ou que simplesmente não gosta de ser contrariado mesmo.

    A verdade é que em menos de seis meses de mandato, o governo já fez muito mais em benefício para o país do que fizeram em 30 anos, e recuaram em muitas pautas sobre pressão.

    Pensando nisso, e depois de conversar com a galera no meu Instagram reuni as principais frases que sintetizam o pensamento sobre a oposição ao governo e sobre as origens da derrota política do campo de esquerda no mundo, analisando uma a uma, buscando no fim tentar entender e pautar uma alternativa para os próximos quatro anos.


    • Compartilhe:

    Comentários: