Serra Dourada: Estremecido o clima entre o prefeito Milton Frota e seu vice

Após sete meses à frente da gestão municipal, o prefeito Milton Frota se depara com uma situação inusitada, a oposição sistemática a sua administração vêm sendo conduzida pelo seu vice e por dois vereadores, ambos do seu partido o PT, que segundo informações, o desentendimento é por espaço e poder na administração municipal.

 

Dê poder a uma pessoa e saberá quem realmente ela é. A frase bastante utilizada no meio político pode ser encaixada a atual situação protagonizada pelo vice-prefeito José Zilmar e dois vereadores do município de Serra Dourada, Edna Maria Lopes e Edgar Souza Silva, os quais foram eleitos na coligação que elegeu o prefeito Milton Frota, e que estão em pleno estado de beligerância.

O vice-prefeito José Zilmar Monteiro, após ter sido fragorosamente derrotado nas urnas por três eleições como candidato a prefeito, conseguiu a vaga de vice na eleição de 2012, na chapa encabeçado pelo empresário Milton Frota, com uma expressiva maioria. Vai daí, que agora como vice e ex-candidato derrotado, se acha no direito de tirar o poder do legítimo prefeito e joga-lo de escanteio e assumir o papel de líder maior no município.

O estopim e o clima de discórdia começaram na formação do governo, onde o vice-prefeito José Zilmar, que mora em Brasília e só aparece em Serra Dourado na época da eleição, queria ocupar espaço e poder no governo tirando a autonomia do prefeito. O dissenso é tão nítido que o vice-prefeito nem aparece mais em Serra Dourada e já é tido como ‘persona non grata’, no ciclo  político do município, pelo seu extremismo.

Segundo uma fonte que repassou as informações à reportagem do Jornal Gazeta do Oeste, a crise entre o prefeito e o vice, se agravou ainda mais quando Zilmar, além de querer comandar o executivo, resolveu meter o bedelho também no legislativo municipal,  utilizando dois vereadores e seguidores de sua asnices, como instrumento de sopro, para atacar, denunciar e denegrir a imagem do prefeito e da gestão.

Procurado pela nossa reportagem, o prefeito Milton Frota, se defendeu e alfinetou o seu vice, acusando-o de ter traído o partido e seus princípios. “As denúncias dele nunca deram em nada. Ninguém leva a sério porque sabe que é de cunho meramente político. A sua voz sempre ecoou no vazio de sua insignificância política”. Disse.

A troca de farpas, acusações e disputa por espaço e cargos por parte do vice-prefeito, são ingredientes que costumam a ser à base dos embates políticos, após as eleições. No entanto, em Serra Dourada, ao invés de a briga envolver governo e oposição, se dá no próprio grupo do executivo. Isso porque o vice-prefeito José Zilmar (PT) rompeu com o prefeito Milton Frota, logo após a eleição. Além do rompimento, o petista se tornou a maior voz oposicionista a atual administração, entoando acusações fantasiosas contra o seu ex-aliado, enquanto costura investida maquiavélica, na tentativa de desestabilizar a administração do prefeito Milton Frota.

Como se não bastasse, José Zilmar montou em Brasília uma base, que podemos denominá-la de “Denunciódromo” para materializar os seus desígnios, onde também utiliza os serviços de um “famoso” jornalista, bastante conhecido no meio político, pela prática de fabricar denúncias e chantagens contra prefeitos do interior, com o objetivo de auferir vantagens com delações infundadas.

Como o jornalismo se aproxima de ser o 4º poder, não é a toa que inúmeras pessoas públicas presam tanto por sua imagem diante da mídia. O jornalismo têm, sim, presença marcante na formação de opinião de seu público e isso deve ser encarado como um elemento que traz mais responsabilidade á atuação dos profissionais da notícia. O Código de Ética do jornalismo inclue como valores e preceitos fundamentais do jornalismo a busca da verdade, a veracidade e a precisão das informações, sem esquecer os aspectos morais e éticos da profissão. O profissional de imprensa sem ética e sem moral desmerece o jornalismo, o que parece ser o perfil profissional deste “jornalista famoso”.

As atuações espúrias como, a do “famoso jornalista” que segue as orientações do vice-prefeito têm que ser rechaçadas e abominadas. Afinal, se existe mesmo uma forma tão contundente de atuação por parte dos jornalistas, esta não pode, jamais, ser equiparada a conduta ética e moral de um profissional da informação.

O jornalismo imparcial é sem dúvidas uma verdadeira forma de poder, o que não se pode é aqueles que os detém o “controle” da informação usar para atender a motivos pessoais, mesquinhos e nada éticos. Inúmeros são os casos em que jornalistas, detentores de uma informação ou contato, usam da sua posição para coagir e receber vantagens indevidas e absolutamente reprováveis.

Dito isso, as suas denúncias divulgadas na mídia de forma nebulosa, através de uma Rádio de Bom Jesus da Lapa e de dois vereadores na câmara é uma extrema presunção, denúncias estas que não entram em detalhes, apenas insinuam. Isso cheira a chantagem. Se por acaso o gestor municipal de Serra Dourada, Milton Frota estiver envolvido em falcatruas, como ele deixou antever nas suas declarações cifradas, isso não o absolve da cumplicidade, muito embora, o denunciante comete um crime mais grave que o acusado, pois, pelo que demonstra, age em busca de vantagens pessoais. O recado é claro, na base do “ou cede” aos caprichos do vice-prefeito Zilmar Monteiro ou…

O prefeito Milton Frota disse não ter nenhum contado com esse senhor. “Não tive esse desprazer e nem quero. O tipo é conhecido, desses existem muitos, dezenas e centenas, de engomadinhos que se valem da chantagem para auferir vantagens. Seus alvos são gestores públicos e com as ameaças visa tirar proveitos”.

Milton disse ainda: “É um fanfarrão mentiroso, especializado em chantagear políticos. O pior é que esse tipo de gente encontra seguidores que como ele, age assim, de chantagem em chantagem, para tirar proveito e ficar por isso mesmo, frequenta os ambientes sociais como se decente fosse e merece requififes e afagos até do vice prefeito de Serra Dourada. Repito, nunca tive contado com esse senhor autor das  denúncias e tampouco ouso dizer que trata de uma pessoa decente e honesta. É um mentecapto”.

O prefeito negou as acusações e disse que tudo não passa de armação do seu vice José Zilmar, que estaria tentando desestabilizar sua administração e até cassar seu mandato para ficar com o cargo. “Ele é maquiavélico e quer minha cadeira”, declarou o prefeito, afirmando que vem sendo alvo de acusações levianas e infundadas e sem nenhum embasamento legal.

Segundo o prefeito, os 02 (dois) vereadores do seu partido que também seguem as orientações do seu vice vêm de forma irresponsável passando informações de irregularidades na administração. Para Milton, são uns desforços. “O problema é que estão querendo colocar ‘chifre em cabeça de cavalo’. Assumem uma postura execrável, demonstrando despreparo, falta de compromisso com a verdade e uma boa interpretação no que leem, detona o prefeito. O parlamentar é de suma importância para a sociedade e para o processo democrático, desde que atue com responsabilidade, coerência, respeito e compromisso com o povo”, assegurou Milton.

Administração

Serra Dourada vive atualmente a euforia e a expectativa de uma nova gestão municipal. Conforme o prefeito Milton há uma nova proposta de obtenção de resultados, que busca seguir um parâmetro de seriedade e transparência, proposta esta pautada na ética e na moralidade administrativa, o que certamente este novo modelo de gestão instalado no município, vem incomodando o vice-prefeito que não conseguiu se eleger em três tentativas, razão pela qual, vem adotando procedimentos revanchistas, tentando de toda forma denegrir a imagem da atual gestão, a ponto de recorrer a métodos não muito convencionais, assim como fez na gestão passada.

O Prefeito afirmou que hoje governa juntamente com o povo e que neste embate, a população está do seu lado, pelo fato de estar fazendo uma administração participativa, democrática e transparente. “Implantamos um novo modelo de gestão que privilegia as decisões conjuntas  na administração pública, que eleva a interação do governo com o povo, através de uma cogestão com a participação direta das comunidades. Quero dividir o Poder com o povo; se governar é tomar decisões, quero incluir a população nesta tarefa e efetivamente democratizar o governo, esse modelo de administração, estrutura, participação e decisão, engrandece a população como principal parceira, abre espaços de participação direta na gestão pública, o que significa buscar um canal estreito de comunicação entre o governo municipal, poder legislativo e sociedade civil organizada”, afirmou Milton.

O Prefeito finalizou sua fala com a seguinte colocação. “Esse paradoxo que vem acontecendo em Serra Dourada, com o vice-prefeito José Zilmar e os vereadores é lamentável, pois se comportam não como oposição que quer ver o desenvolvimento do município de Serra Dourada, mas com um posicionamento vil, raivoso de perseguição e revanchismo”.

Nestes sete meses a crise política e disputa por espaços e poder por parte do vice-prefeito, se transformou no capítulo principal na política local e estremeceu o clima entre o prefeito Milton Frota e seu vice José Zilmar.

Jayme Modesto


Compartilhe:

Comentários: