Ator barreirense participa do Colegiado Setorial das Artes da Bahia

A 2ª reunião ordinária dos Colegiados Setoriais das Artes da Bahia – Artes Visuais, Audiovisual, Circo, Dança, Literatura, Música e Teatro – será realizada nos dias 15 e 16 de abril, no Complexo Cultural dos Barris em Salvador. Continuando os trabalhos de articulação social para orientar e respaldar decisões políticas voltadas a cada área, estes grupos representativos, eleitos pela própria comunidade artística baiana, vão encaminhar o trabalho de construção dos planos setoriais das Artes da Bahia, que estipularão metas e prioridades para a gestão pública estadual destes setores a longo prazo, estipulado uma visão de 10 anos.

A cidade de Barreiras será representada pelo jovem ator e produtor Ramon Sousa, que estará na capital, levando as demandas regionais no setor de cultura e arte. Participante ativo dos colegiados setoriais, Ramom diz que “ os colegiados setoriais representam cada uma das linguagens artísticas – têm o papel de orientar e respaldar decisões políticas voltadas a cada área, atuando como instâncias de consulta, participação e controle social das ações promovidas pelos órgãos do governo. Precisamos buscar mais ações para nossa cultura local, então, esse eventos são uma ferramenta preciosa”. No encontro também será incluído o Seminário sobre Planos Setoriais para as Artes.

Programação da 2ª reunião ordinária dos Colegiados Setoriais das Artes da BahiaAlém de participar do Seminário sobre Planos Setoriais para as Artes, os Colegiados Setoriais cumprem uma agenda durante todo o horário comercial de 15 e 16 de abril. No primeiro dia, das 9 às 12 horas, os grupos participam de um encontro com o Conselho Estadual de Cultura da Bahia (CEC-BA), e a tarde estará reservada para o Seminário. No segundo dia, nos dois turnos, os Colegiados vão discutir pautas definidas setorialmente, em atenção a temas pertinentes de cada área. Para o encerramento, às 17 horas, será exibido o filme EVOÉ! Retrato de um Antropófago, documentário de Tadeu Jungle e Elaine Cesar sobre o dramaturgo José Celso Martinez Corrêa.


Compartilhe:

Comentários: