Audiência em Buritirama debate Plano de Saneamento Básico

SONY DSC

Prefeituras terão que elaborar um Plano de Saneamento Básico e um Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, até 31 de Dezembro

 

Da Redação

O primeiro passo para a realização do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB) e o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PGIRS) já foi dado:   um diagnóstico para levantar os problemas enfrentados em Buritirama. A primeira audiência pública foi realizada no dia 24 de julho, na Câmara de Vereadores.

De acordo com a empresa responsável pela elaboração dos Planos, Conceitos-Assessoria, Serviços e Treinamentos, todas as Prefeituras terão que elaborar um Plano de Saneamento Básico e um Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, até 31 de Dezembro de 2015. Com a aprovação dos planos, a Prefeitura poderá pleitear recursos federais para seus projetos de saneamento básico, como coleta seletiva de lixo, implantação de aterro sanitário, transporte e destinação final dos resíduos produzidos no município.

O Plano deverá abranger os quatro pilares, relacionados entre si – abastecimento de água potável, esgotamento sanitário, drenagem pluvial e resíduos sólidos.

Na audiência foram definidas as localidades “núcleos” para a realização das reuniões de diagnóstico, denominadas como “Tempestade de ideias”, ou oficinas, para as discussões sobre as necessidades da população local, quanto ao saneamento básico. Buritirama foi dividida em seis núcleos ou setores, Altamira, Morrinhos, Poço da Jurema, Lagoa Comprida, Baixão de Panela e a Sede do Município para a realização das oficinas, com as comunidades circunvizinhas mais próximas, que também deverão participar das reuniões.

Ambos os planos, serão válidos por 25 anos, após sua aprovação final, e a validação depende exclusivamente da participação popular, por isso a importância da participação nas oficinas de diagnóstico, nos núcleos ou setores escolhidos e na sede municipal.

De acordo com o prefeito de Buritirama Arival Viana, essa é uma oportunidade de colocar no papel o que será feito para melhorar o município, quando o assunto é saneamento básico e frisou a importância da população neste processo. “Precisamos que a comunidade participe, que opine, que dê sugestões, afinal, são os moradores que melhor conhecem sua realidade, sabem dos problemas que enfrentam em seu bairro e nós precisamos desta contribuição”, evidenciou o prefeito.

Além da presença do prefeito, a mesa das autoridades foi composta pelo presidente da Câmara de Vereadores, Alan Machado, o representante do Comitê de Coordenação, o secretário de Administração Irom Marques, representante do Comitê Executivo, a professora e pedagoga, Lourdes Alves, os representantes da Conceitos Assessoria, o gestor administrativo, Ilmário Caetano e a engenheira ambiental, Rhavena Pereira.

Participaram também do encontro, secretários municipais, vereadores, gestores escolares, profissionais da saúde, da assistência social e cidadãos interessados em conhecer sobre o assunto.


Compartilhe:

Comentários: