Câmara de Jaborandi extrapola gastos com combustível em época de recesso parlamentar

Por Jayme Modesto

Em novembro de 2011, o Jornal Gazeta do Oeste publicou uma grave denuncia que envolvia a câmara de vereadores de Jaborandi, no qual na época os nomes do ex-presidente Wilsom Moura e da atual Mesa Diretora, que tem como presidente Lourival Dias da Silva, foram citados num verdadeiro escândalo envolvendo os parlamentares, com gastos excessivos de combustível no recesso parlamentar, inclusive com veículos que estavam quebrados há vários meses, além de outros desmandos envolvendo as duas gestões.

Os parlamentares não têm de comprovar quem usou o veículo, por onde andaram e o motivo pelo qual precisaram deixar a Câmara. A fiscalização não é feita nem mesmo no recesso. No dia 04 de setembro,  o Tribunal de Contas dos Municípios julgou procedente a denúncia formulada contra a Câmara de Jaborandi, da responsabilidade de Lourival Dias da Silva, por irregularidades em gastos com combustível e na manutenção de veículo de luxo, no decorrer do exercício de 2011.

A relatoria, diante das impropriedades cometidas, aplicou uma multa de R$ 2 mil ao gestor, que ainda pode recorrer da decisão.

Conforme relatório técnico, o ordenador das despesas realizou irrazoavelmente um dispêndio com combustíveis, nos meses de janeiro a março, na quantia de 1.696,36 litros de gasolina destinados ao um único veículo, em pleno período de recesso parlamentar.

Foi identificado também impropriedades no que concerne a manutenção de um veículo de luxo para servir ao presidente da Câmara, não se revelando razoável que um Legislativo de pequeno porte, cujo Município não chega a ter 10 mil habitantes, seja proprietário de uma Hillux, veículo de luxo, ferindo os princípios constitucionais. 

Íntegra do voto da denúncia formulada contra a Câmara de Jaborandi. (o voto estará disponível após conferência).


Compartilhe:

Comentários: