Câmara mantem veto e cria duas novas secretarias

Com a presença de 17 Vereadores e um plenário repleto, a Câmara de Vereadores de Barreiras, mantem o veto do executivo e aprova o projeto 019/2013.

Texto e fotos: Jayme Modesto – modesto@jornalgazetadooeste.com.br

Em uma sessão tumultuada, com muito bate-boca e animosidade, por 11 votos a 5  a Câmara de Vereadores manteve na noite desta terça-feira, 07 , todos os vetos do prefeito Antônio Henrique às emendas feitas pelos vereadores ao projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA), referente ao exercício financeiro de 2014, a câmara autorizou também pelo mesmo placar a criação de mais duas secretarias municipais.

Votaram pela manutenção dos vetos os Vereadores: Aguinaldo Júnior, Graça Melo, Rui Mendes, Hipólito dos Passos, Lúcio Carlos, Marileide Carvalho, Viví Barboza, Izabel Rosa, Gilson Rodrigues, Eurico Queiroz e Núbia Araújo. Já os oposicionistas foram: Karlúcia Macêdo, Otoniel Teixeira, Alcione Rodrigues, Célio Akama e Ben-Hir Aires votaram contra os vetos e o projeto 019/2013.

Com a decisão, o governo municipal administrará um orçamento de R$ 303 milhões em 2014, com cerca de 45 milhões de reais flexibilizado, ou seja, 15% de remanejamento.

 Os vereadores da base nas suas justificativas defendiam que por falta de um debate maior e até de conhecimento jurídico, as emendas eram inconstitucionais e decidiram manter o veto do chefe do executivo, já os oposicionistas defendiam que as emendas estavam em conformidades com legislação vigente e seria incoerente votar contra as proposições por eles homologadas em outubro.

A Câmara rejeitou também, a emenda modificativa de autoria do Vereador Otoniel Teixeira que reduzia de 7.000,00 para 6.500,00 mil reais os salários de alguns cargos do alto escalão do governo municipal e aumentaria de 1.040,00 reais para pouco mais de 1.600,00 reais os salários dos diretores de postos de saúde.

Apesar de estar desfalcada com a perda de dois dos seus principais nomes, Lúcio Carlos e Gilson Rodrigues, a oposição ao executivo municipal, com apenas cinco vereadores lutou até o fim pela manutenção das emendas ao projeto orçamentário e contra o projeto 019/2013, que cria duas novas secretarias municipais.


Compartilhe:

Comentários: