Casas de shows de Barreiras estão sendo fiscalizadas

A fiscalização conjunta teve início nesta sexta-feira, (01).

Texto: Cheilla Gobi

Fotos: Jayme Modesto


Fiscal de tributos, Adriana Oliveira em conversa com o proprietário do Crioula.

Após a tragédia de Santa Maria (RS) que vitimou fatalmente 236 pessoas e repercutiu no mundo todo, várias cidades do Brasil passaram a rever a questão da segurança dentro das casas de shows.

Em Barreiras, inspeções para verificar se os espaços seguem as normas de segurança exigidas pela legislação começaram a ser realizadas nesta sexta-feira, (01), por volta das 09h30min, objetivando pactuar ações conjuntas de fiscalização e prevenção de acidentes em espaços para shows em Barreiras, a principio locais de maior acesso e que possivelmente venham a realizar festa de carnaval. O primeiro espaço visitado foi o Boteco Crioula, na ordem seguiram para a Magnum, Le Rêve, Cais e Porto, Bartira Fest, Recanto Drinks e ABCD.

A vistoria está sendo realizada pela prefeitura de Barreiras por meio da secretaria de infraestrutura, junto ao corpo de bombeiros, polícias civil e militar, Conselho Regional de engenharia e Agronomia da Bahia – CREA, Ministério Público e Ordem dos Advogados do Brasil – OAB.

Entre os principais pontos verificados estão: Casas de espetáculos programados; Alvará de funcionamento; Condições sanitárias e de higiene; Instalações elétricas, mecânicas, hidráulicas e ar condicionado; Circuito fechado de TV; Sonorização; Central de GLP; Subestação e grupo gerador; Plano de segurança para situações de incêndio e pânico – PSSP; Sinalização; Estado de conservação geral da edificação; Equipamentos de combate a incêndio; Saídas de emergência; Sistema de proteção contra descargas atmosféricas – SPDA e acessibilidade.

De acordo com o fiscal de infraestrutura Álvaro Rego, as casas estão recebendo notificações preventivas e caso os espaços que estiverem irregulares não se adequarem as normas terão o funcionamento suspenso ou até mesmo o fechamento do estabelecimento.

O proprietário do Boteco Crioula, Euzivaldo Silva Machado vê o trabalho da prefeitura junto aos órgãos competentes positivo, segundo ele é uma forma de até mesmo orientar os donos de ambientes festivos sobre o que pode ou não ser feito. “Isso é ótimo! Precisamos tomar conhecimento do que é preciso fazer para atendermos melhor o público e com segurança. O que for preciso fazer para nos adequar iremos providenciar”, disse Euzivaldo.

De acordo com a fiscal de Tributos do município, Adriana Oliveira, a prefeitura se sente na obrigação de fiscalizar. “O município está cumprindo com a obrigação”, afirmou Adriana.


Compartilhe:

Comentários: