Cisternas do Água para Todos chegam a 1,6 mil famílias em 2013

As cisternas de consumo do programa Água para Todos chegaram a mais 1.683 famílias neste início de 2013. Os reservatórios instalados pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) já alcançam 87 municípios do semiárido de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe, Alagoas, Bahia, Piauí e Maranhão. Em outros 31 municípios, Comitês Gestores Municipais estão executando o trabalho de identificação de futuros beneficiários.

“Os beneficiados pelo programa são famílias de populações difusas que estão na linha da pobreza ou da extrema pobreza. Muitas delas vivem isoladas e a dificuldade de acesso a água é motivo de muita angústia. O programa instalou até agora cerca de 50 mil cisternas, e o ritmo de instalações tende a crescer”, afirma o coordenador do Água para Todos na Codevasf, Carlos Hermínio de Oliveira.

Neste início de 2013 foram instaladas 527 cisternas em Alagoas, 326 na Bahia (161 pela Superintendência Regional da Codevasf em Bom Jesus da Lapa, e outras 165 pela de Juazeiro), 254 no Piauí, 215 em Minas Gerais, 164 no Maranhão, 151 em Pernambuco e 46 em Sergipe.

“Uma cisterna é muito útil por aqui. Quando a estiagem é longa, precisamos da ajuda frequente do caminhão-pipa. É difícil conseguir água. O reservatório vai aliviar as dificuldades nas próximas secas”, diz Genize Leandro da Silva, uma das beneficiadas do programa em 2012 na comunidade de Torrões, em Craíbas (AL), município onde a Codevasf instalou 2.452 cisternas no âmbito do Água para Todos. 

Universalização do acesso à água

Criado em meados de 2011 e com operação iniciada em 2012, o programa Água para Todos integra o Plano Brasil sem Miséria, é coordenado pelo Ministério da Integração Nacional (MI), e tem como principal meta universalizar o acesso à água entre a população rural do semiárido brasileiro. O objetivo do programa é beneficiar 750 mil famílias até 2014. As cisternas instaladas pela Codevasf – empresa pública vinculada ao MI –, têm capacidade para armazenar até 16 mil litros de água. Os reservatórios são abastecidos com água da chuva, por meio de um sistema de calhas e canos.

Com a observância de cuidados básicos, a água armazenada na cisterna é própria para se beber e para o preparo de alimentos. As famílias devem manter os reservatórios sempre fechados e submeter a água a um processo de tratamento doméstico, que pode ser feito com hipoclorito de sódio ou água sanitária. O hipoclorito é obtido gratuitamente com agentes comunitários de saúde.

Participação das comunidades

No programa Água para Todos, Comitês Gestores Municipais formados por representantes da sociedade civil, sindicatos de representação rural, associações rurais, igrejas e do poder público municipal auxiliam no cadastramento e na validação das famílias que serão beneficiadas. Cabe aos Comitês a indicação das localidades e das famílias que receberão os reservatórios, observando-se as características estabelecidas pelo programa – famílias de áreas rurais, em situação de pobreza ou extrema pobreza, com carência de acesso à água e renda per capita de até R$ 140,00, inscritas em Cadastro Único (CadÚnico), e também a aposentados que, mesmo possuindo renda per capita familiar superior a R$140,00, vivam exclusivamente da renda previdenciária. Para garantir o perfeito funcionamento e uso adequado das cisternas, a Codevasf promove cursos de gestão da água para os beneficiados.


Compartilhe:

Comentários: