Em assembleia tensa servidores aprovam pagamento de dezembro parcelado

Pedido dos servidores era o pagamento integral, mas após uma votação apertada, a proposta do governo municipal foi aceita.

 

Texto e fotos: Cheilla Gobi

Foi em meio a um clima de tensão que a proposta de parcelamento do salário de dezembro de 2012 dos servidores civis do município de Barreiras foi aprovada na tarde desta terça-feira (19), em Assembleia Geral realizada pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Barreiras – SINDSEMB.

O pagamento dos salários dos servidores foi dividido em três parcelas, tendo sido pago 40% do valor referente à folha de dezembro nesta terça-feira, 19 de fevereiro, 40% a ser pago no dia 20/03 e os outros 20% a ser pago no dia 20/04. Conforme a DIRCOM da prefeitura de Barreiras foi enviado, nesta terça-feira ao banco, o valor de R$1.000.000,00 (um milhão de reais) referente a 40% do salário de dezembro, com recursos do Tesouro Municipal.

A proposta foi passada para a comissão mista que junto à Diretoria do SINDSEMB participou da mesa de negociações como o novo governo municipal de Barreiras. A comissão chegou a concordar com a proposta, mas levaram para os servidores aceitar o acordo ou deliberar pela ação judicial.

Com o impasse foi realizada a votação, na assembleia. Foram 68 votos a favor da proposta do governo contra 62.

De acordo com a diretora sindical de políticas e comunicação, Carmélia da Mata inicialmente o governo queria dividir em seis vezes. “Nós da comissão não aceitamos a proposta inicial, aceitamos quando foi proposto o pagamento de três parcelas. Assumo o ônus e o bônus em ter aceitado o parcelamento do pagamento em três vezes”, assegurou Carmélia.

Insatisfeita, a diretora regional da APLB, Zélia Barbosa protestou. “Quando não conhecemos nossos direitos aceitamos qualquer coisa. Na nossa reunião intensa achando que estávamos fazendo uma negociação, quando na verdade a proposta já estava pronta e acabada sem discursão e isso a gente não permite esta é a primeira vez e poderá vir outras não podemos achar que esta proposta é única. Infelizmente esta história vem acontecendo gestões após gestões. A prioridade do município é andar em dias até então com suas contas, mas e as minhas contas? Recebemos 40% e queremos os outros 60% imediatamente. Precisamos respeitar a posição da categoria”, disse Zélia momentos antes da votação.

Os servidores da educação também realizarão assembleia para definir os anseios da categoria.  


Compartilhe:

Comentários: