Embasa mobiliza população de Barreiras para adesão à rede de esgoto

 

Nos bairros Bela Vista, Cascalheira, Vila Amorim, Vila dos Funcionários e Vila Rica, moradores são sensibilizados sobre a necessidade das ligações intradomiciliares na rede coletora de esgoto.

 

Maria Rodrigues, moradora do bairro Cascalheira, recebeu mais uma visita da equipe de mobilizadores sociais da obra de ampliação do sistema de esgotamento sanitário de Barreiras. Ela foi informada, desta vez, sobre o que é necessário fazer para ligar a rede interna dos imóveis à rede pública coletora de esgotos domésticos. “Apesar de precisar mudar a rede dentro de casa, a equipe ressaltou os benefícios que teremos na saúde, com a coleta e tratamento dos esgotos”, afirma.

Os mobilizadores a serviço da Embasa estão orientando e notificando os moradores de 7,2 mil imóveis, situados nos bairros Bela Vista, Cascalheira, Vila Amorim, Vila dos Funcionários e Vila Rica, que precisam executar as ligações intradomiciliares em um prazo de 90 dias. Iniciado no mês passado, o trabalho já atingiu cerca de 1,6 mil moradores. Nesta área de Barreiras, 30 mil pessoas passarão a contar, a partir de dezembro deste ano, com coleta, tratamento e destinação adequada de esgotos domésticos.

Em frente ao mercadinho de sua propriedade, localizado no bairro Vila Rica, em Barreiras, o comerciante Joelson Alves Ribeiro, confere os últimos ajustes para ligar as águas servidas do imóvel à rede coletora de esgoto, recém implantada pela Embasa. “É verdade que causa um certo transtorno, mas tenho certeza de que é para o nosso bem”, diz ao apontar para uma poça de esgoto acumulada em frente ao estabelecimento.

O gerente regional da Embasa em Barreiras, Francisco Araújo Andrade, explica que estas ligações devem receber apenas águas servidas de banheiros, lavanderia e cozinha. “A água de chuva deve ser escoada para a rua ou na rede pública de drenagem de águas pluviais”, explica.

 

Ampliação

Os bairros Bela Vista, Cascalheira, Vila Amorim, Vila dos Funcionários e Vila Rica serão os primeiros beneficiados com a ampliação do sistema de esgotamento sanitário de Barreiras, pois vão contar com a prestação do serviço antes mesmo de toda a obra ser concluída, pois se encontram em topografia e proximidade favorável para que os esgotos coletados sejam enviados até a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Centro Histórico.

A estrutura prevista por todo o empreendimento já está com 92% da rede coletora implantada, 75% de ramais prediais instalados e visa atender cerca de 24 mil imóveis, beneficiando cerca de 91 mil pessoas. A nova estação de tratamento de esgoto e as estações de bombeamento ainda estão em construção.

 

Assessoria de Comunicação da Embasa

Unidade Regional de Barreiras (UNB)


Compartilhe:

Comentários: