HO inova em atividades com bebês

Por: Thianne Lira

 Fisioterapeutas aplicam método avançado de reabilitação de pacientes com disfunção neurológica

Ginástica para bebês? É quase isso! Eles se esticam, sentam, rolam, abraçam e até aí, parece bem normal. Mas esses pequeninos fazem tudo isso sobre uma bola, coisa que muita gente grande não consegue! Há cinco meses, no Hospital do Oeste, em Barreiras, a aplicação do método bobath na unidade de terapia semi-intensiva tem estimulado o desenvolvimento motor e neurológico dos pacientes e evitado desordens de postura e movimentos, antecipando sua reabilitação.

A técnica usa reflexos e estímulos sensitivos para inibir ou provocar uma resposta motora. A bola é um dos equipamentos mais utilizados, permitindo como resultado, movimentos automáticos e voluntarios, melhora das funções, postura e equilíbrio. A ideia de introduzir essa abordagem terapêutica e de reabilitação foi da fisioterapeuta Veide Lara, em parceria com os demais profissionais da unidade.

Aos seis meses, João Gabriel já está bem familiarizado com a prática. Submetido ao bobath desde que tinha pouco mais de um mês de vida, hoje ele executa os exercícios com facilidade e até gosta. De acordo com Veide Lara, mudanças expressivas em seu comportamento já podem ser observadas. “João teve fortalecimento muscular e aumento dos reflexos, além de ter se tornado menos inquieto”, comenta a fisioterapeuta da UTI semi-intensiva. 

 Graças ao método, os prematuros com disfunções neurológicas acabam desenvolvendo reflexos como um bebê normal, antecipando a reabilitação antes do retorno para casa e diminuindo, assim, as reinternações hospitalares. A indicação da técnica está sujeita à avaliação de cada caso, mas, geralmente, os bebês já podem iniciar a prática desde os primeiros meses de vida, com o peso mínimo de 1,5 kg e desde que não dependam de nenhum aparelho para respirar.

 


Compartilhe:

Comentários: