Município de Brejolândia é contemplado no Programa Cidade Digital

Texto: Jayme Modesto – modesto@jornalgazetadooeste.com.br

Foto: Ascom prefeitura

O município de Brejolândia acaba de ser contemplado com o Programa Cidade Digital, do Ministério das Comunicações, do Governo Federal. A inclusão do município no programa se deu através da UMOB-União dos Municípios do Oeste da Bahia.

A assinatura do protocolo de parceria foi assinado no dia l9 de novembro no Ministério das Comunicações em Brasília, o prefeito Gilmar Ribeiro foi representado no ato solene de assinatura do acordo de cooperação entre o município e a União, pelo chefe de gabinete Adailton Alves de Castro, no Ministério das Comunicações,  com a presença do ministro das comunicações, Paulo Bernardo.

“Com este projeto “Cidade Digital”, Brejolândia, terá melhores condições de trabalho na área de tecnologia que será instalada em todas as repartições públicas da cidade gratuitamente. Segundo afirmou o ministro Paulo Bernardo, as obras serão iniciadas em janeiro de 2014”, afirmou Adailton.

O projeto prevê a implantação de aplicativos de e-gov em todas as áreas da administração municipal como: Financeira, educação, tributação, saúde e social e a capacitação dos servidores municipais para o uso e gestão da rede.

Outra ação do Programa é a oferta de pontos de acesso à internet para uso livre e gratuito em espaços públicos. A prefeitura de Brejolândia, ao inscrever no projeto, cadastrou órgãos do governo municipal (prédios públicos) e áreas de acessos para o público.

O Programa Cidades Digitais tem o objetivo de modernizar a gestão e o acesso aos serviços públicos nos municípios brasileiros. O projeto atua na construção de fibras ópticas que possibilitam a conexão entre os órgãos públicos, o acesso da população a serviços de governo eletrônico e de espaços de uso de internet.

Ao ser lançado o edital no em fevereiro de 2013, o município de Brejolândia se habilitou para concorrer e fez gestão política junto ao governo através da UMOB, que é a entidade representativa dos municípios da região oeste. No programa puderam se inscrever cidades de até 50 mil habitantes ou que tenham compromisso firmado com operadoras privadas para conexão à internet.


Compartilhe:

Comentários: