O Brasil parou e Barreiras entrou no mapa das manifestações

Desmandos despertam brasileiros e põem em xeque o modelo de governo do país

Texto: Cheilla Gobi e Jayme Modesto

Mais de cem cidades brasileiras foram palco das manifestações que marcaram o Brasil nestes últimos dias, os números apontam que 1,25 milhão de pessoas participaram dos manifestos realizados em todo o país.  As protestações tiveram início em São Paulo, no dia 06 de junho contra o aumento de R$ 0,20 no valor do transporte público, os manifestantes foram violentamente reprimidos pela polícia. A partir de então, o movimento tomou grandes proporções estendendo-se por todo o país, inclusive em cidades do interior, Barreiras, no oeste da Bahia foi uma das que aderiram o movimento, de forma pacífica.

O grupo que reuniu cerca de cinco mil pessoas saiu da Praça Castro Alves, no dia 20 de junho e percorreu as principais Avenidas da cidade, Clériston Andrade, ACM e BR 242. O trânsito ficou completamente parado. Os manifestantes estavam com cartazes, apitos, caras pintadas e até mesmo usando nariz de palhaço. O manifesto foi um sinal de apoio aos protestos em todo o Brasil, não só contra o aumento nas tarifas de ônibus, mas pelo descontentamento com a atual condução do sistema de governo no país.

Ao contrário do que os governantes pensavam, o povo brasileiro não está entorpecido e nem adormecido. Ele está ativo e demonstra força ao se indignar contra as atrocidades da violência e corrupção no país.

As reivindicações em Barreiras foram no âmbito municipal, estadual e federal. A população clamou pela melhoria da saúde pública, infraestrutura asfáltica, educação, segurança pública, e ainda contra a PEC-37, gastos abusivos com a Copa do Mundo, entre muitos outros assuntos. 

A primeira parada foi em frente a prefeitura, ouvia-se muitos gritos, vaias, cobranças por parte dos protestantes. O Hino Nacional também foi executado durante o percurso.  

Já ao anoitecer os manifestantes foram até a câmara de vereadores, a princípio seria o ponto final, mas os manifestantes retornaram ao ponto de concentração (Praça Castro Alves).

O movimento foi considerado tranquilo, a polícia militar acompanhou todo o trajeto. Os manifestantes se comportaram de forma ordeira. O único incidente foi por volta das 20 horas quando um grupo ateou fogo em pneus na Benedita Silveira impossibilitando a passagens dos veículos.

“O Brasil parou, e Barreiras não poderia ficar de fora e o manifesto superou as nossas expectativas. As pessoas protestaram com consciência e perceberam que é um movimento em prol da sociedade, por um Brasil melhor”, afirmou Michele de Almeida, estudante de letras da UNEB.

O gigante adormecido acordou!

Chega! Ninguém aguenta mais, o copo transbordou. Esse é um momento histórico para o Brasil, depois de 20 anos celebramos a chegada da democracia e estamos aprendendo a usá-la.

Este é o reflexo de muitos anos de frustração e desilusão, de promessas e mentiras de políticos que se eternizam no poder, quando não passam de pai para filho.

Os protestos e a insatisfação são necessários para a construção da vida política de um povo. Mais que isso, os ativistas desprezaram os partidos políticos, uma vez que estes estão diretamente envolvidos na maior parte dos escândalos de corrupção que geraram as manifestações. 

A série de protestos que tomou conta das ruas do Brasil e do mundo deve continuar. Todos protestam pelos mesmos ideais, esta série de manifestações está ganhando ainda mais força com atos de apoio realizados até mesmo em outros países, alguns famosos também já aderiram a causa, através de campanhas pelas redes sociais.

A corrupção e a impunidade já fazem parte do cotidiano do povo brasileiro, a exemplo dos mensaleiros que já foram condenados em última instância, e ainda estão livres, com direito a recorrer da sentença, o que não se aplica em outros casos.

“O movimento é do povo, para o povo, contra a corrupção, roubalheira descontrolada, a impunidade, pois temos exemplos de muitos que já foram condenados, mas não vão parar na cadeia, continuam no poder e precisamos lutar contra essas barbaridades”, afirmou a manifestante Cristina Correia.

O Brasil é o país com a maior carga tributária do mundo, o impostômetro mostra diariamente recordes e mais recordes de arrecadação, no entanto, o país carece de investimentos na saúde, educação, segurança, infraestrutura, saneamento básico, logística entre outras deficiências.

Porque não assegurar aos brasileiros a mesma segurança que está sendo garantida na Copa das Confederações? A máscara do governo e o seu poder de manipular o povo com esmolas estão prestes a cair. Mesmo assim, os políticos fingem não entender qual a motivação dos protestos, que trazem apenas um único ponto negativo, a infiltração de uma minoria de baderneiros.


Compartilhe:

Comentários: