Prefeito em exercício, Paê Barbosa e Bispo Dom Josafá tratam de Presídio Regional com o Governador Jaques Wagner

Ascom
Nessa manhã, o prefeito em exercício Paê Barbosa e o bispo diocesano Dom Josafá Menezes foram ao encontro do Governador da Bahia, Jaques Wagner, na cidade de Barra para tratar dos investimentos e da problemática que envolve o Presídio Regional para cidade de Barreiras.
No encontro, o prefeito em exercício e o bispo informaram o governador do clima de consternação da população de Barreiras com a decisão e as informações da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização.
Paê Barbosa pede de forma oficial informações precisas do Governador, sobre as motivações da decisão de transferência dos recursos destinados a construção do Presídio Regional e solicita dados concretos e definitivos sobre:
·        Detalhamento pela opção de construção da unidade prisional com método modular;
·        Fases de aprovação e liberação do financiamento;
·        Justificativas para não utilização dos recursos já liberados pelo Ministério da Justiça;
·        Número de vagas para detentos do sexo masculino e feminino;
·        Prazo de contratação,início e entrega da obra.
Na avaliação da gestão municipal, existem muitas dúvidas sobre o processo de transferência da verba. No encontro, eles esperam dirimir as questões e convidar o governador Wagner, para pessoalmente apresentar à comunidade de Barreiras, as razões que levaram o Governo da Bahia a tomada dessas decisões. “Entendemos que a união nesse momento de todas as lideranças comunitárias, religiosas, sociais e políticas são essenciais. Estamos convidando o governador para inauguração de obras em Barreiras, momento oportuno para ele esclarecer as dúvidas e ações para garantir de fato a construção do Presídio Regional em nossa cidade”, disse Paê Barbosa.
O retorno do Bispo Dom JosafáMenezes e do prefeito em exercício, Paê Barbosa está previsto para o período da tarde, quando participam da Caminhada da Paz, uma mobilização em prol da segurança pública, que tem foco principal na causa das condições carcerárias no Oeste baiano.


Compartilhe:

Comentários: