Presidente interino da câmara de Muquém desaparece para não empossar Márcio Mariano

Jayme Modesto – modesto@jornalgazetadooeste.com.br

O que está acontecendo em Muquém do São Francisco, com o caos instalado no município após as eleições de 2012, provoca uma discussão séria sobre a soberania popular, e mais ainda, nos coloca em dúvida, sobre qual o verdadeiro papel da justiça eleitoral. Como questionar e aceitar, que o candidato que venceu a eleição de 07 de outubro com 51,74%, e ainda a eleição suplementar com uma margem bem maior, ganhou na justiça e ainda não está conseguindo tomar posse.

Márcio Mariano após uma expressiva vitória no TSE de 5 x 2, foi diplomado nesta segunda-feira em Ibotirama, dirigiu-se a Muquém  para ser empossado na câmara de vereadores. Descumprindo a ordem judicial, o presidente da Câmara, Mylton Pereira de Carvalho (PPS), o Myltim Pedreiro, fechou as portas do Poder Legislativo municipal e sumiu com a chave. Igual procedimento teve também o prefeito interino, Osmar Gaspar, que fechou a prefeitura e também sumiu com as chaves.  Por causa dessa situação, a oficial de justiça Janete Pereira, enviada pelo Juiz João Lemes Rodrigues, está no município para se informar sobre o ocorrido. Caso o presidente da Câmara não seja encontrado, o próprio juiz irá empossar os novos eleitos no município de Ibotirama.


Compartilhe:

Comentários: