Reunião mobiliza agricultores familiares para a licitação e avalia Cardápio Escolar para 2015

SAMSUNG CAMERA PICTURES
ASCOM SD
A rede pública municipal de ensino de São Desidério possui uma clientela de 6.760 alunos matriculados nas 38 unidades escolares e é uma preocupação da atual gestão oferecer uma alimentação saudável com produtos de qualidade, como forma de obter melhores índices de aprendizagem.

Diversas ações são planejadas para garantir a eficácia deste serviço, como o encontro que aconteceu no dia 6 de novembro no auditório da Prefeitura para tratar sobre a relevância da alimentação escolar, a importância da inserção dos produtos da agricultura familiar na alimentação dos alunos e apreciação do cardápio escolar para o ano letivo de 2015, além de orientações sobre o processo de licitação.

Estiveram presentes, a secretária de Educação, Alaídes França, supervisores, coordenadores, a nutricionista, Marciana Alencar, a responsável do depósito da Merenda Escolar, Maria de Deus, secretário de Agricultura, Leandro Carvalho, o diretor de Licitação, José Amâncio, os representantes do Conselho de Alimentação Escolar, do Sindicato Rural dos Trabalhadores e fornecedores da agricultura familiar.

A nutricionista Marciana Alencar falou da importância da alimentação escolar e apresentou aos presentes a proposta de cardápio para 2015, no qual foi apreciado e adequado às mudanças e alterações. “A alimentação escolar é complexa, tem quem ser planejada para ser servida de forma saudável e adequada, compreendendo o uso de alimentos variados, seguros, levando em conta a cultura, as tradições da localidade e os hábitos alimentares saudáveis, contribuindo para o crescimento e o desenvolvimento dos alunos e para a melhoria do rendimento escolar, em conformidade com a sua faixa etária e seu estado de saúde, inclusive dos que necessitam de atenção específica”, explicou.

Outro assunto debatido foi sobre a Lei Federal 11.947/2009 que determina que pelo menos 30% dos recursos financeiros repassados pelo FNDE ao PNAE sejam utilizados para a compra de alimentos provenientes da agricultura familiar e do empreendedor familiar, priorizando os assentamentos da reforma agrária, comunidades tradicionais indígenas, comunidades quilombolas e organizações de produtores. “Há dois anos que forneço hortaliças para a prefeitura e graças a Deus tem me dado lucros, além de me dar garantias, é um dinheiro certo, agora vou organizar a documentação para participar mais uma vez da licitação”, declarou o agricultor familiar, José Honorato.

O secretário de Agricultura, Leandro Carvalho destacou a relevância desta política pública para o desenvolvimento sustentável local e a sociedade e também orientou os produtores e os gestores sobre o funcionamento do processo de compra e venda dos produtos oriundos da agricultura familiar. “Primeiramente é feito o mapeamento dos produtos, a elaboração do cardápio, a chamada pública, a elaboração do projeto de venda, a seleção do projeto, assinatura do contrato e a execução. A secretaria de Agricultura vai dar todo este suporte, vamos elaborar o projeto e estamos de braços abertos para ajudar, por que acredito que este programa só traz benefícios, pois incrementa a produção, aumenta a renda e economia dos produtores familiares e garante uma alimentação saudável aos nossos alunos”, afirmou.


Compartilhe:

Comentários: