Secretaria de Assistência Social promove formação para beneficiários do bolsa família

ASCOM

A Secretaria Municipal de Assistência Social em parceria com Conselho Regional de Psicologia 3º região (CRP-03), realizou na manhã de segunda-feira, 02, no Centro Cultural Celso Barbosa uma ‘Formação em questões do Programa Bolsa Família em relação com a Psicologia’. O evento reuniu funcionários das secretarias, autoridades, usuários do programa Bolsa Família e comunidade local.

A formação teve o objetivo construir conhecimentos sociais estabelecendo um diálogo entre a sociedade beneficiária ou não do programa, para desenvolver estratégias de otimização do oferecimento desse serviço relacionando-o à educação e à saúde. “O CRP-03 tem se engajado em construções que aproximem psicologia e sociedade, fazendo com que compreenda as verdadeiras funções humanas. A ideia é que a psicologia analise as realidades sociais e trabalhe em prol desta transformação e, este evento contempla essa perspectiva”, explanou a conselheira e psicóloga do XIII Plenário do CRP-03, Emmila Carvalho.

Para a gestora municipal do programa Bolsa Família, Maritânia Gonçalves de Almeida Carvalho, a formação tem a finalidade de desenvolver informações a cerca do programa e a psicologia social. “A seleção das famílias para o PBF é feita com base nas informações registradas pelo município no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, instrumento de coleta de dados que tem como objetivo identificar todas as famílias de baixa renda existentes e a psicologia trabalha exatamente nessa questão do preconceito contra os beneficiários da Bolsa Família”, explicou.

Durante o evento a psicóloga e conselheira da CRP 03- Fabiana Sousa, explicou a relação entre a psicologia e o programa Bolsa Família. “ Atualmente as pessoas tem um certo preconceito com o cidadão que recebe o beneficio, e isso tem que acabar. Hoje vivemos num país democrático e todos têm o direito de participar de politicas públicas. Então, o nosso maior objetivo é esse, destacar os pontos positivos e negativos, desenvolver estratégias, estimular o diálogo com manifestações da sociedade sobre o assunto e estabelecer diretrizes para o bom desenvolvimento do PBF em nível municipal”, frisou.


Compartilhe:

Comentários: