Servidores municipais de Barreiras deflagram greve geral por tempo indeterminado

Aconteceu na tarde desta quarta-feira (03/07), às 14horas, mais uma assembleia extraordinária do Sindicato dos Servidores Municipais de Barreiras – SINDSEMB. A Praça Duque de Caxias, conhecida por Praça do Coreto, em Barreiras ficou pequena para acolher os inúmeros filiados que estiveram presentes para ouvir a proposta enviada pelo prefeito Antônio Henrique às categorias.

A revolta foi geral, já que há meses o sindicato tenta amigavelmente uma negociação, para que os seus filiados tenham seus direitos atendidos. Muitas foram as críticas ao governo, onde vários servidores usaram o microfone para dizer que não aguentam mais tanta lentidão e falta de compromisso, quando o assunto se refere ao servidor público.

A indignação foi maior quando os filiados souberam pela Vereadora Karlúcia Macêdo, que a mesa diretora da Câmara de vereadores fechou com os servidores efetivos daquela casa legislativa, que também são filiados ao SINDSEMB, um reajuste salarial de 8% e que receberá o retroativo ao mês de abril, reajuste esse que estava sendo negociado entre a Câmara e o SINDSEMB, havendo assim, uma celeridade nas negociações, uma vez que os vereadores e o sindicato entendem que o servidor é o bem maior dos poderes e que devem ser valorizados. A insatisfação ocorreu, segundo os trabalhadores, devido ao executivo não ter a mesma preocupação e respeito ao servidor público como o legislativo mostrou ter. 

A presidente interina do sindicato, Katiúscia Carvalho leu a proposta enviada pelo prefeito e os servidores decidiram de forma unânime pela greve geral por tempo indeterminado, até que o prefeito faça uma proposta convincente que agrade aos servidores municipais.

O advogado do Sindicato, Drº Bruno de Almeida, explicou aos presentes que a greve só começará dentro de 72 horas, como rege a lei,  período em que será notificada as seguintes instituições: Vara da Fazenda Pública, Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, Ministério Público do Trabalho, Prefeitura e câmara de vereadores. Dr. Bruno orientou ainda que 30% dos servidores deverão permanecer nos postos de trabalho. 

ASCOM SINDSEMB

 

 


Compartilhe:

Comentários: