Servidores Municipais realizam paralisação nesta sexta-feira, 30 de agosto

Ascom Sindsemb

Em assembléia extraordinária realizada na manhã desta segunda-feira (26), os servidores municipais de Barreiras decidiram de forma unânime estruturar uma agenda de paralisações.

Inicialmente foi possível notar o sentimento de esperança de todos os servidores. A sede do Sindsemb ficou lotada de afiliados com o desejo de lutar para que o gestor municipal da prefeitura de Barreiras se sensibilize e estabeleça um calendário de pagamento  dando assim mais dignidade ao servidor para planejar sua vida financeira.

Dando continuidade a assembléia a Drª Luciana Mendes da assessoria jurídica do Sindsemb leu uma cópia do ofício enviado pelo Ministério Público Estadual (MPE) ao prefeito Antônio Henrique. No documento o órgão pede explicações do gestor municipal quanto o atraso nos salários dos servidores e trata também da falta de um calendário de pagamento, o não pagamento da progressão vertical e as constantes denunciam de assédio moral. O Governo do Trabalho tem dez (10) dias para responder ao documento.

O Ofício é interpretado como uma primeira vitória da categoria, nas últimas semanas os servidores e o Sindsemb buscavam uma audiência com o representante do Ministério Público Estadual. Além disso os servidores e o Sindicato realizaram uma série de movimentos como caminhadas e paralisações para tornar público a grave situação que os servidores enfrentam.

O coordenador do Sindicato dos agentes de saúde e endemias do Oeste da Bahia Gilvan Freire esteve presente na assembléia reafirmou estar unido nesta luta pela criação do calendário de pagamento.

Na ocasião, a presidente do Sindsemb, Carmélia da Mata, convocou os servidores a continuar na luta e lembrou que estamos numa importante caminhada para a garantia dos direitos do servidor “ A nossa categoria se desenvolveu e merece respeito, estamos lutando por direitos que já nos foram garantidos na lei, vamos continuar unidos” afirma.

Em seguida que fez uso da palavra foi a Drª Michele Sell, da assessoria jurídica do Sindsemb, que destacou pontos importantes a serem observados para deflagração de paralisação/greve.

Ao final das falas, os presentes deliberaram por unanimidade realizar duas paralisações, uma no dia 30/08, sexta-feira e a outra no dia 06/09.

Na ocasião foi decidido pela convocação de uma nova assembléia que acontecerá na segunda-feira, 09 de setembro, data que a categoria espera uma resposta do prefeito.

Vale ressaltar que desde o início da atual gestão a categoria tem tentado negociar para que o calendário seja estabelecido. O governo Força do Trabalho continua a afirmar que ainda está realizando um estudo nas contas públicas para definir como isso pode ser realizado, já são quase 250 dias no poder e nenhuma proposta foi apresentada.


Compartilhe:

Comentários: