Vigilância Sanitária intensifica fiscalização em Barreiras

Texto: Cheilla Gobi

Fotos: Arquivo Vigilância Sanitária de Barreiras

Com a preocupação de promover e proteger a saúde da população barreirense, com ações capazes de eliminar, diminuir ou prevenir riscos à saúde e intervir nos problemas sanitários decorrentes do meio ambiente, da produção e da circulação de bens e da prestação de serviços de interesse da saúde, a Vigilância Sanitária de Barreiras, veiculada a Secretaria de Saúde, tem intensificado a inspeção de estabelecimentos nas áreas de alimentação, produtos e serviços.

De acordo com o Diretor da Vigilância Sanitária, Márcio Melo Pita, durante a fiscalização é realizada à avaliação da situação e condições do local de comércio, dos equipamentos e utensílios usados na manipulação dos alimentos, do pessoal na área de produção/manipulação/venda, das matérias primas e produtos expostos à venda, do fluxo de produção e do controle de qualidade do produto.

Na área de alimentação o intuito é garantir a qualidade dos serviços de alimentos. As ações da divisão são válidas para todos os tipos de alimentos, matérias-primas, processos tecnológicos, aditivos, embalagens, equipamentos, utensílios e também aos aspectos nutricionais. Já com relação a vigilância sanitária de produtos, é controlar, monitorar, fiscalizar e regulamentar a produção, distribuição, transporte e comercialização. Vigilância Sanitária de Serviços é a fiscalização de hospitais, laboratórios, bancos de sangue, clínicas médicas, estéticas e odontológicos, visando a qualidade dos serviços prestados. Conforme Márcio Pita, estes lugares devem estar sempre higienizados, pois tem um risco maior de transmissão de doenças e infecções.

São três equipes por turno, a meta é atingir 70 estabelecimentos por semana, fora denúncias, uma estimativa de três mil alvarás ano, com o objetivo de conscientizar os comerciantes para que eles atendam as normas de higiene. “O trabalho estava totalmente desorganizado, sem alvará autorizado, sem fiscalização de higiene adequada. Estamos corrigindo irregularidades, fazendo com que todos cumpram a legislação, as condições adequadas de manuseios”, disse o diretor da vigilância.

Segundo Márcio, dificilmente um estabelecimento está em condições totalmente adequada, sempre tem algo que precisa ser visto e regularizado. “As irregularidades mais constantes são: desligamentos de frízeres em mercados durante a noite, e produtos estragados. A gente observa também nos depósitos muita sujeira, veneno de rato espalhado de qualquer forma, pouco zelo no ambiente”.

Outro fator comum em Barreiras conforme o diretor, é o abate clandestino. “Temos vários açougues em Barreiras que de 12 cabeças de gado oito são de abates clandestinos, praticamente todos os dias apreendemos de duas a três cabeças de gado, isso é inadmissível”.

A vigilância primeiramente autua, e o prazo para regularização é estipulado conforme a gravidade do problema. O diretor alerta a população quanto indicação de prestadores de serviços, a exemplo, profissionais que dedetizam ambientes. “A escolha fica a critério do estabelecimento, e caso aconteça qualquer indicação, por favor, nos procure, denunciem que iremos tomar todas as medidas cabíveis”, alertou Márcio.

A Vigilância está montando uma equipe com apoio de outros órgãos para fiscalização também nas casas de shows (strip-tease).

A vigilância sanitária a partir do próximo semestre pretende realizar constantemente trabalhos educativos, como palestras e mini-cursos. Para denunciar qualquer irregularidade pode ligar para o telefone da Vigilância Sanitária (77) 3613-9545/0800 284-5088.

“A população tem que se comprometer com o próprio bem estar. Precisamos trabalhar juntos, prefeitura, funcionários, estabelecimentos e população”, concluiu o diretor.


Compartilhe:

Comentários: