18 mil imóveis estão no Feirão da Caixa

A Caixa Econômica Federal (CEF) promove, de 16 a 18 de maio, a 10ª edição do Feirão Caixa da Casa Própria em Salvador (BA). Cerca de 18 mil unidades distribuídas em bairros populares e de alto padrão devem movimentar mais de R$ 450 milhões em contratos, segundo o superintendente regional da CEF, Adelson Prata. Os valores variam de R$ 100 mil a 700 mil.

As oportunidades de imóveis e as formas de pagamento costumam atrair muitas pessoas que sonham com a casa própria. “A pessoa escolhe o imóvel, faz a avaliação de renda e já pode sair com uma carta de crédito válida por até seis meses ou até conseguir o financiamento de 100% pela Caixa”, destaca o superintendente.

No Feirão, haverá um espaço onde as pessoas poderão simular as possibilidades de acordo com a sua renda. Os imóveis na planta com financiamento da Caixa podem ser financiados em 100%. Quem quiser se antecipar pode fazer a simulação no site www.caixa. gov.br.

A Tribuna preparou esta simulação, de acordo com o site da caixa. No caso de um imóvel em Salvador, no valor de R$ 300 mil, financiado por 35 anos, que é o tempo máximo da Caixa, ficará com a primeira prestação em R$ 1.730,84 e a última em R$ 446,37. Adelson Prata lembra que o financiamento só pode comprometer até 30% da renda familiar. Neste caso, o valor da entrada foi de R$ 124 mil.

Mas, cada caso é um caso, como reforça o superintendente. Ele diz que as negociações dependem de outros detalhes que podem ser acertados diretamente com a incorporadora.

PERFIL
Na planta ou em construção, o valor médio das unidades, disponíveis é de R$ 200 mil para casas ou apartamentos. Segundo Adelson Prata, a maioria das unidades é de dois quartos, com tamanhos médios de 60 a 80m². “O tamanho ideal para o perfil de comprador da primeira moradia, que são pessoas na faixa etária de 30 a 40 anos”, revelou.

Para maior sucesso nas negociações, a renda mínima deve ser em torno de R$ 3 mil. Também é importante que o interessado leve RG, CPF, comprovantes de residência e de renda, além de extratos bancários ou de cartão de crédito.  “Se tiver cônjuge, é interessante apresentar esses mesmos documentos para aumentar as chances de negociação”, ressalta Prata. Ele informa ainda que a negociação da unidade acontece diretamente com o incorpo.

Fonte: Tribuna da Bahia


Compartilhe:

Comentários: