Alexandre Garcia: ‘Desperdício do dinheiro dos impostos de todos’

Comentarista diz que obras das UPAs não são fiscalizadas nem protegidas. “Realidade diferente dos sonhos que atraem votos”, afirma.

Essas obras devem ser acompanhadas antes que cheguem a esse ponto. O cidadão podia ficar de olho e cobrar também.

Certa vez eu estava dirigindo em uma estrada americana, despencou uma chuvarada e não ficou uma só poça d’água na pista. Eu elogiei a empreiteira americana que havia construído a estrada e meu amigo americano, ao lado, sorriu e disse: “A construtora é brasileira”. Estranhei, dizendo que no Brasil não fazem estradas assim. E ele me explicou: “É que aqui se fiscaliza o que se faz com o dinheiro dos nossos impostos”.

O Impostômetro está mostrando que até agora pagamos neste ano em tributos R$ 930 bilhões e que, com esse dinheiro, poderiam ser construídos 3.230 mil postos de saúde equipados.

O que o Tribunal de Contas constatou é que as obras não são fiscalizadas nem protegidas. Já feitas, são destruídas por vândalos; prontas, não funcionam por falta de equipamento; outras, acabam parando pelo caminho. Tudo isso significa desperdício do dinheiro dos impostos de todos.

É a realidade diferente dos sonhos que atraem votos nas campanhas eleitorais. E a responsabilidade é dos três: União, estado e município. Pela amostragem do Tribunal de Contas da União, essas Unidades de Pronto Atendimento que não ficam prontas, mostram que não haverá pronto atendimento.

Fonte: G1 / Bom dia Brasil


Compartilhe:

Comentários: