Após dois anos, caso New Hit se aproxima de desfecho

Dois anos após nove integrantes da banda serem presos, acusados de estuprar duas adolescentes, o processo ainda não foi finalizado

Dois anos após nove integrantes da extinta banda de pagode New Hit serem presos, acusados de estuprar duas adolescentes de 16 anos em Ruy Barbosa, no Centro-Norte baiano, o processo ainda não foi finalizado.

No entanto, segundo a assessoria do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), a juíza Márcia Simões, que preside a ação penal, estima que o processo seja finalizado em 30 dias, assim que os advogados apresentarem as alegações finais sobre o caso.

A magistrada esperava que isso acontecesse na segunda-feira (1º), mas houve contratempos. O advogado Antônio Roberto Leite Matos, que representa o dançarino Alan Trigueiros, por exemplo, disse que pretende apresentar o documento amanhã.

“Estou em Aracaju, mas volto para Salvador amanhã (hoje)”, informou. O advogado que representa o restante do grupo não foi localizado para comentar o caso, tampouco o defensor do ex-soldado da PM Carlos Frederico Santos, segurança da banda na ocasião e acusado de acobertar o crime.

Fonte: Correio da Bahia


Compartilhe:

Comentários: