Avião de Eduardo Campos caiu por erro do piloto, diz jornal

Marcos Martins operou os aparelhos da aeronave em desacordo com as recomendações do fabricante

O acidente que matou o político Eduardo Campos e mais seis pessoas em agosto do ano passado teria sido provocado por erro do piloto. De acordo com o jornal ‘O Estado de São Paulo’, a investigação da Aeronáutica concluiu que a queda do avião aconteceu por causa de uma “sequência de falhas do piloto”.

Ainda de acordo com a publicação, o piloto Marcos Martins operou os aparelhos da aeronave em desacordo com as recomendações do fabricante e acabou perdendo a noção de posição do avião em relação ao solo ao se ver obrigado a abortar o pouso e arremeter bruscamente. O relatório foi baseado em informações dos últimos segundos do voo.

De acordo com o ‘Folha de São Paulo’, na última comunicação feita com a torre de controle de Santos, Geraldo Cunha, copiloto da aeronave, confirmou que o avião iria arremeter por causa do mau tempo no local. O copiloto teria que dar um retorno à torre de comando sobre como ele e o piloto iriam proceder mas acabaram ficando incomunicáveis.

Relembre o caso
A morte trágica do candidato à Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos, foi um dos acontecimentos que mais chocaram os brasileiros em 2014. O avião em que ele estava caiu em agosto deste ano, em Santos. Seis pessoas da sua equipe de campanha também estavam no jato. Os restos mortais do político foi enterrado sob gritos de “guerreiro do povo brasileiro”. Com a morte de Campos, Marina Silva, que era sua candidata a vice-governadora, assumiu o lugar do companheiro e seguiu como alternativa ao PT e PSDB.

Fonte: iBahia


Compartilhe:

Comentários: