Bahia inicia processo judicial eletrônico

Acessibilidade, economia, agilidade e praticidade serão os benefícios atribuídos à implantação do Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT), sistema informatizado de tramitação processual, que acaba com o uso do papel nas novas ações trabalhistas. A partir de agora, os processos virtuais representarão uma mudança de hábito. Um cronograma de capacitação já vem sendo executado para magistrados, servidores, advogados e procuradores.

O novo sistema será implantado hoje em Salvador, durante cerimônia, no Fórum Juiz Antônio Carlos Araújo de Oliveira, no bairro do Comércio, com a presença da presidente do Tribunal, desembargadora Vânia Chaves e do gestor nacional do Pje,  Ricardo Mohalen.

De acordo com a gestora regional do PJe, desembargadora Dalila Andrade, ainda nesse mês o Comitê de Implantação na Bahia definirá o cronograma para ampliação do sistema em 2014. A perspectiva é de implantação em mais 18 varas do interior, com prioridade para as cidades que têm mais de uma vara. Até 2015, o Processo Eletrônico deve estar instalado em todas as varas trabalhistas da Bahia.

‘O TRT da Bahia está em primeiro lugar nacional pela sua gestão estratégica, que significa fazer mais com menos. Isso é também uma característica do PJe: gerar mais benefícios à sociedade, diminuindo o tempo de tramitação do processo, que é o grande gargalo da Justiça’, explica a Andrade.

Com a instalação do  PJe, através de um sistema via internet,  juízes, servidores e advogados vão ler e operar os processos, diretamente de seus escritórios, residências ou até mesmo quando em viagem. Na tramitação via PJe, o advogado deve recorrer ao sistema toda vez que quiser apresentar algum argumento ou documento nas novas ações judiciais. Todas as 39 Varas trabalhistas de Salvador passarão a usar o sistema. Somando-se a outras 10 no interior. Com a implantação do  novo sistema, apenas as ações anteriores à mudança continuarão tramitando na forma tradicional

O PJe-JT vem sendo gradativamente instalado nos 25 Tribunais Regionais do Trabalho. Na Bahia, o sistema já está funcionando na 2ª Instância.

Fonte: Tribuna da Bahia

Imagem: Ilustração


Compartilhe:

Comentários: