Banco Mundial prepara investimento de R$ 1,34 bilhão para obras em Salvador

Uma missão formada por nove especialistas do Banco Mundial foi recebida na tarde de ontem, pelo prefeito de Salvador ACM Neto, pelo secretário da Casa Civil, Albérico Mascarenhas, e por técnicos da pasta, em reunião no Palácio Thomé de Souza.

O encontro marcou o início da programação de reuniões que serão realizadas durante toda a semana para aprofundar e validar propostas de intervenções e financiamento de projetos com custo total estimado em R$ 1,34 bilhão destinado à população de Salvador em situação de vulnerabilidade social. Assim que estiverem totalmente aprovadas e formatadas, essas intervenções serão apresentadas pelo prefeito.

Definida pelo banco como missão de identificação do Projeto Social Municipal de Salvador, a jornada se estende até sexta-feira (14) em encontros com técnicos da Prefeitura e visita a campo com o objetivo de aprofundar e validar propostas de intervenções, analisar documentos e coletar informações para detalhamento das ações previstas. A missão é o desdobramento de dois encontros anteriores realizados ente a Prefeitura e o Banco Mundial.

“Durante toda a semana vamos detalhar nossos projetos sociais já apresentados e contidos no Planejamento Estratégico. Eles envolvem praticamente todas as secretarias em ações integradas e visam a mobilidade social das populações mais pobres em situação de vulnerabilidade. São projetos multidisciplinares, que englobam as áreas de educação, saúde, cidadania, inclusão social, moradia, infraestrutura, saneamento, inclusão econômica e empregabilidade”, explicou Albérico Mascarenhas.

Entre as ações destacadas aos representantes do banco estão o programa Casa Legal e o plano de recuperação e construção de novas unidades de saúde e escolas, sobretudo nas áreas mais pobres da cidade. ACM Neto afirmou que a Prefeitura vai lançar, em breve, um grande projeto social que vai reforçar ainda mais o alcance dessas iniciativas. Um projeto piloto será desenvolvido na comunidade carente da Cidade de Plástico, em Periperi.

Coordenada por Gastón Blanco, especialista sênior em proteção social do Banco Mundial, a missão é integrada por outros especialistas das áreas de saúde, educação, desenvolvimento humano, desenvolvimento sustentável, e desenvolvimento urbano. “Essa missão é importante para a gente tornar mais claras as áreas onde o banco pode intervir e concentrar recursos”, afirmou Blanco.

Fonte: Tribuna da Bahia


Compartilhe:

Comentários: