Black Friday Brasil, mesmo sob fortes críticas, vende 95% mais que em 2012

Black Friday (Foto: Pond5)

Apesar das 8,5 mil reclamações, a Black Friday Brasil 2013, realizada na última sexta-feira (29), movimentou R$ 424 milhões no e-commerce brasileiro. O montante é 95% superior ao registrado na mesma data do ano passado, quando as lojas faturaram cerca de R$ 217 milhões. A previsão do Busca Descontos, que organiza o evento, era de uma movimentação de R$ 340 milhões. Os dados são da ClearSale, que oferece soluções para lojas virtuais.

Bizarrices da Black Friday: preços errados e descontos de só R$ 0,14

 “O Black Friday mais uma vez superou nossas expectativas e estabeleceu o recorde de vendas na história do comércio eletrônico”, disse Pedro Eugenio, presidente do Busca Descontos.

Ainda de acordo com os dados do levantamento, os R$ 424 milhões da Black Friday Brasil 2013 superam em 552% as vendas de uma sexta-feira comum, tendo como base a data de 8 de novembro de 2013; o número de pedidos efetuados no Black Friday foi 432% maior.

Os consumidores da região Sudeste foram os que mais fizeram compras e responderam pela maior parte das vendas (68%). Já as demais regiões Sul e Nordeste registram 12% das vendas, Centro-Oeste (6%) e Norte (2%). Jovens e adultos de até 30 anos comparam mais.

Em um dia normal, o público dessa faixa estária é responsável por 39% das compras. Mas, durante a Black Friday de 2013, foram quase metade do volume de consumo: 45%. Os adultos de 31 à 40 anos responderam por 29% das compras, enquanto as pessoas de 41 anos ou mais, foram responsáveis por 26% das aquisições nas mais de cem lojas inscritas.

Total de pedidos é de quase 970 mil

Durante o evento, foram efetuados 969 mil pedidos de compras online, um crescimento de 79% em relação ao Black Friday 2012, com ticket médio 437,9% superior ao de 2012 e 23% maior do que uma sexta-feira comum. Ou seja, os consumidores compraram mais.

“Uma característica forte do dia do Black Friday, é que há uma atividade intensa dos consumidores durante a madrugada. Em um dia normal, o horário entre 3 e 6 horas da manhã representa 1% das transações do dia”, diz Bernardo Lustosa, vice-presidente da ClearSale. “No ano passado, durante o Black Friday, esse horário representou 4% do total”, completou. O executivo acredita que os sites se estruturaram melhor e durante a madrugada, quando se concentraram quase 8% do total de transações feitas no dia 29.

Black Friday bate recordes de arrecadação em 2013 (Foto: Pond5)

Black Friday bate recordes de arrecadação em 2013 (Foto: Pond5)

Entretanto, os números poderiam ser ainda maiores. O presidente do Reclame Aqui, Maurício Vargas, avalia que as varejistas poderiam ter faturado duas vezes mais.

“Claro que alguns sites tiveram um desempenho bem melhor este ano … Apesar do volume  ser bastante alto, com certeza as vendas poderiam ser duas vezes mais altas”, afirmou.

Telefonia é a categoria mais popular

De acordo com análises do Busca Descontos, as categorias mais procuradas pelos consumidores foram telefonia, eletrodomésticos, eletrônicos, informática e games.

Já o desconto médio no preço de produtos e serviços das lojas durante Black Friday foi de 20%. Os dados são da Sieve, empresa especializada em inteligência de e-commerce que comparou a média histórica de preços nos últimos 90 dias nas lojas disponíveis no site.

É bom lembrar que o levantamento considera apenas produtos e serviços com links publicados no site BlackFriday.com.br. As categorias que tiveram os maiores descontos na data foram: papelaria (31%); moda e acessórios (30%) e casa e decoração (28%).

A Black Friday chegou ao Brasil em 2010 e já está na sua terceira edição no país. No primeiro ano, o evento movimentou aproximadamente R$ 3 milhões. No ano seguinte, foram movimentados R$ 100 milhões, segundo dados do e-bit de 2011. Já em 2012, a ação rendeu R$ 217 milhões em vendas no e-commerce, de acordo com dados da ClearSale.

Nos EUA, as vendas representaram cerca de US$ 1,93 bilhão, de acordo com a Adobe, que analisou 400 milhões de visitas em aproximadamente de dois mil sites de compras americanos. O montante significa um aumento de 39% em relação a mesma data em 2012.

Fonte: G1 / Techtudo


Compartilhe:

Comentários: