Brasileiro morto no México teve queda acidental, diz irmão

Relato de irmão de Dealberto Silva foi divulgado pelo Jornal Nacional.
Segundo depoimento, os dois consumiram drogas e álcool.

Fernando Silva, irmão do catarinense encontrado morto no México, revelou em depoimento à polícia local que o irmão caiu acidentalmente e que os dois haviam consumido drogas e álcool, segundo divulgou com exclusividade o Jornal Nacional nesta quarta-feira (14).

O corpo de Dealberto Jorge Silva, de 35 anos, foi encontrado no dia 11 de janeiro em um hotel no balneário de Playa del Carmen, a 70 km ao Sul de Cancún, após cair de uma altura de cerca de 10 metros em um prédio da cidade. Ele e o irmão Fernando, 33 anos, viajaram no dia 2 de janeiro para o México para participar do casamento de um amigo. Depois, continuaram no país para participar de um festival de música eletrônica.

Dealberto foi morto no México (Foto: Reprodução/Facebook)

Segundo o depoimento de Fernando, no dia da morte de Dealberto, os dois irmãos começaram a sentir que estavam sendo perseguidos e, em um certo momento, decidiram se separar. Depois, quando Fernando viu muitos carros da polícia, ouviu falar que alguém tinha morrido e logo pensou no irmão, segundo seu relato. Ele ainda contou que passou dois dias na rua sob efeito de drogas.

Fernando disse que acredita que a queda de seu irmão foi um acidente e que não fará denúncia formal às autoridades locais. Segundo informou o Jornal Nacional, o procurador geral do México descartou a possibilidade de sequestro e crime violento e disse que o corpo de Dealberto está liberado para a família.

Volta ao Brasil
Segundo Juliano Girolla, primo dos irmãos de Jaraguá do Sul, Norte de Santa Catarina, Fernando deve voltar ao Brasil no domingo (18). De acordo com o primo, Fernando, que estava em estado de choque, já está melhor e está ajudando no processo para trazer o corpo do irmão ao Brasil.

Dealberto e Fernando saíram do Brasil no dia 2 de janeiro (Foto: Reprodução/Facebook)

A suposição de que a morte de Dealberto fosse um crime envolvendo a máfia mexicana havia sido levantada após a divulgação de um áudio recebido por amigos de Dealberto no fim de semana no qual o rapaz alerta sobre um possível sequestro e pede ajuda.

“Irmão, eu estou para ser sequestrado por aquela amiga do Marchetti, a russa. Tem muita gente, está muito estranho, e avise a Polícia Federal, alguma coisa assim, cara”, diz Dealberto.

Inicialmente, Fernando foi dado como desaparecido pela família e amigos, e havia feito contatos com a família dizendo estar “escondido”.

Traslado do corpo
O corpo de Dealberto foi reconhecido por uma amiga que viajava com os irmãos. O primo deles contou ainda que a família já deu início ao procedimento para traslado do corpo do rapaz de volta ao Brasil, mas ainda não sabe quanto tempo levará todo o processo.

A família imagina que, pelo andamento dos trâmites, o traslado deve ocorrer até o começo da próxima semana. A princípio, nenhum parente irá até o México para ajudar no processo. Uma pessoa conhecida de Fernando foi contratada no país para ajudar nas questões burocráticas por conhecer a legislação mexicana, informou o primo.

O Jornal Nacional havia informado na edição desta terça (13) que, conforme o Ministério Público mexicano, não havia sinais de violência no corpo de Dealberto. De acordo com informações do JN, os exames vão revelar se o catarinense havia consumido álcool ou drogas.

Fonte: G1


Compartilhe:

Comentários: