Caixa Econômica aumenta taxa de avaliação de imóvel

Tarifa é cobrada para avaliar as condições do imóvel e se o preço está compatível com o valor de mercado

A Caixa Econômica Federal incorporou uma mudança que deve dificultar o financiamento imobiliário. Após reduzir o valor que pode ser financiado na compra de um bem usado com recursos da poupança , o banco aumentou a tarifa de avaliação de imóvel de R$ 800 para R$ 2.200.

O banco afirmou que os valores estavam “muito defasados e em grande falta de sintonia com o mercado que já estava praticando tarifas na ordem de R$ 2.500”. O reajuste entrou em vigor na quarta-feira passada (13).

A tarifa de avaliação é cobrada para avaliar as condições do imóvel e se o preço está compatível com o valor de mercado. O serviço também visa a definir o valor do financiamento.

Financiamento

No começo de maio, a Caixa mudou as regras para financiar um imóvel usado com recursos da poupança. Na prática, o banco reduziu o teto de financiamento, o que, consequentemente, exige um valor de entrada maior para fechar um contrato.

Nas operações pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) – que permite financiar imóveis de até R$ 750 mil em Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal, e de até R$ 650 mil nos demais Estados -, o financiamento máximo, que era de 80% do valor do imóvel, passou a ser de 50%. Já pelo Sistema Financeiro Imobiliário (SFI) – utilizado na aquisição de imóvel cujo valor ultrapassa R$ 750 mil -, o teto de financiamento deixou de ser de 70% e passou para 40%.

Essas mudanças não atingem os financiamentos pelo programa Minha Casa, Minha Vida, e os realizados com recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Fonte: iBahia


Compartilhe:

Comentários: