Carrinhos de supermercados podem transmitir doenças

100% das amostras analisadas estavam contaminadas com bactérias que podem causar doenças como diarreia, gripe, conjuntivite e infecções mais graves

O laboratório de Microbiologia da Indeba – único do setor com acreditação do INMETRO (ISO IEC 17025) – avaliou a qualidade da higienização nos carrinhos de supermercado e métodos adequados de limpeza, revelando que 100% das amostras analisadas estavam contaminadas com bactérias que podem causar doenças como diarreia, gripe, conjuntivite e infecções mais graves, como aconteceu com a engenheira de alimentos Leide Cerqueira. Enquanto fazia compras, Leide bateu o carrinho acidentalmente no seu pé, causando um pequeno corte.

“Quatro dias depois fui internada em estado grave em uma unidade de tratamento semi-intensivo com infecção generalizada e passei por três cirurgias no pé”, conta ela.

Segundo ouviu dos médicos, a bactéria (Staphylococcus) transferida na colisão entrou na corrente sanguínea, alojando-se ainda no seu coração e causando uma endocardite bacteriana.

“Foram 55 dias no hospital e mais quatro meses de reabilitação para superar o trauma e retomar a vida, sendo que fiquei com sequelas no coração”, lembra a engenheira.

 De acordo com a responsável técnica do Laboratório de Microbiologia da Indeba, Maria de Deus dos Reis, infecções como esta podem ser evitadas pelo estabelecimento. Com o procedimento adequado de limpeza – lavagem dos carrinhos com esponja e detergente neutro – é possível reduzir em 80% o número de Unidade de Formação de Colônia (UFC) por placa, diminuindo a possibilidade de contaminações. Segundo a especialista, o homem é o maior agente transmissor de germes. “A transferência do microrganismo pode ocorrer entre humanos por meio de uma superfície, seja por simples contato ou percutânea (quando fere e alcança a corrente sanguínea), acometendo, especialmente, indivíduos com baixa imunidade”, explica Maria de Deus.

As amostras foram coletadas entre junho e outubro de 2014, em dois grandes supermercados de Salvador, escolhidos considerando o maior fluxo de pessoas em compras. As coletas foram realizadas antes e após a higienização em três pontos diferentes: alça onde segura para empurrar o carrinho, o cesto onde coloca os itens e eixo de sustentação das rodas, totalizando 180 amostras.  Para prevenir doenças por transferência de bactérias, os estabelecimentos precisam higienizar os carrinhos e cestas regularmente  (quanto mais curto o espaço entre as limpezas, maior a redução da carga microbiana) com detergente neutro e esponja.

Estudo inédito
A indústria baiana Indeba, uma das líderes brasileiras no mercado de higienização profissional,   apresentará um estudo inédito sobre os riscos à saúde causados pela falta de limpeza em carrinhos de compras dos supermercados,  durante o VII Congresso Latino-Americano e o XIII Congresso Brasileiro de Higienistas de Alimentos, que acontecem  simultaneamente entre hoje,  28/04, e 01/05, em Búzios (RJ).O evento ocorre bienalmente e reúne os maiores especialistas nacionais e internacionais da área para discutir temas com o objetivo de aumentar a segurança dos alimentos.

Fonte: Tribuna da Bahia


Compartilhe:

Comentários: