Coelba muda a caixa de medição de luz

A Coelba, empresa do Grupo Neoenergia, passa a adotar um novo modelo de caixa de medição para atender às solicitações de ligação de energia.

Já a partir do dia 1º de junho, será exigida a nova caixa que, em conjunto com o sistema de aterramento, condutores e outros acessórios, compõem o padrão de entrada necessário à energização das instalações elétricas de um imóvel.

A nova caixa de policarbonato transparente recebeu um visor de vidro que oferece maior segurança e durabilidade. Mas segundo informou a Coelba, a instalação do padrão de entrada é de responsabilidade do cliente e a empresa não fará a ligação de novas unidades consumidoras fora das conformidades.

A empresa informou ainda que a nova caixa já está disponível em estabelecimentos que comercializam material de construção em todo o Estado, lembrando que as antigas caixas só precisam ser trocadas à medida que o desgaste natural exija a sua substituição.

O gerente de Novas Ligações da Coelba, Juvenal Melvino, comentou que a adoção do novo padrão é porque a tampa de vidro da nova caixa é mais resistente, não embaça com o passar dos anos e sob alterações climáticas. Outro motivo está associado à segurança dos clientes da Coelba, já que o material da caixa tem tecnologia contra choques elétricos e cobertura anti-chama. O equipamento tem ainda garantia de cinco anos contra a quebra ou trinca do visor.

“Queremos facilitar tanto para os funcionários da empresa no momento da leitura do consumo, como para o consumidor que poderá visualizar também todo o procedimento e o trabalho do medidor”, disse o gerente Juvenal, acrescentando que não existirá prazo para troca.

“O tempo útil de um medidor pode passar de 10 anos, caso não seja mais possível sua utilização, iremos substituir pelo novo, com custos para o cliente, como sempre ocorreu”.

A mudança do padrão

A Coelba orienta que o padrão seja instalado na parte externa da casa, no limite da via pública com o imóvel, podendo estar em poste particular (pontalete), mureta ou muro, ou embutida na parede da fachada, com o visor voltado para a rua, para facilitar o acesso dos leituristas ao medidor.

A caixa do disjuntor deve ser instalada junto à caixa do medidor com a tampa voltada para a mesma direção. Em caso de dúvidas, o consumidor pode entrar em contato com a Coelba através dos canais de atendimento da concessionária.

O Assessor técnico da Superintendência do Procon/Ba, Filipe Vieira, informou que o equipamento de medição é necessário à prestação de servido da Coelba, pois é quem presta o serviço e sem tal equipamento não seria possível o consumidor saber quanto consumiu em energia durante o mês. “O equipamento deve ser solicitado ao consumidor quando ele precisar do serviço pela primeira vez, já que a mudança do padrão está sendo feita, mas para quem já tem o equipamento, a troca tem que ser por conta da empresa”, disse.

Filipe lembrou ainda que a Coelba deverá apresentar um estudo técnico para comprovar a necessidade de mudança, até porque a Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL tem que autorizar tal procedimento, já que o consumidor não pode ser lesado. “Deve ser comprovado que a mudança é necessária, que o novo equipamento atende e os motivos. O consumidor não pode pagar mais caro por um produto, caso não exista real necessidade”, completou.

Fonte: Tribuna da Bahia


Compartilhe:

Comentários: