Conmebol volta atrás e Corinthians terá torcida já no próximo jogo da Libertadores

Entidade liberou Pacaembu, mas multou o Timão em R$ 200 mil dólares

torcida corinthians oruro 450A Conmebol voltou atrás nesta quinta-feira (7) e decidiu que a torcida do Corinthians poderá assistir aos jogos do clube no estádio do Pacaembu já na próxima rodada da Libertadores. O jogo contra o Tijuana, na quarta-feira (13), terá a presença dos cerca de 34 mil corintianos que compraram os ingressos.

Para não passar em branco, a Confederação Sul-Americana multou o Corinthians em 200 mil dólares (cerca de R$ 400 mil). A torcida também ficará fora dos jogos como visitante pelos próximos 18 meses.

O resultado, embora esperado, deixou aliviados os dirigentes da equipe. A punição preventiva, em vigor até o julgamento desta quinta, era bem mais dura e obrigava o atual campeão a atuar com os portões do Pacaembu fechados em todos os jogos como mandante na Libertadores, algo que ocorreu na semana passada, na vitória sobre o Millonarios.

Em sua defesa, o Corinthians argumentou que não era o responsável pela segurança no estádio Jesús Bermúdez. E anexou imagens de vários jogos da Libertadores nos quais foram usados sinalizadores, sem qualquer punição para os clubes envolvidos.

O Timão usou ainda os seus bons antecedentes recentes. Os documentos enviados à Conmebol lembravam que a equipe conquistou o principal título do continente no ano passado como a mais disciplinada da competição. O triunfo permitiu ao clube ir ao Japão, vencer o Mundial e ver a festa da Fiel na Ásia elogiada pela Fifa e pela própria confederação sul-americana.

Julgamento adiado

O julgamento do caso Kevin Beltrán – boliviano de 14 anos que morreu atingido por um sinalizador no empate de seu San José com o Corinthians, em Oruro, em 20 de fevereiro – foi adiado para quinta-feira. A reunião que decidiria as punições esportivas relativas ao incidente estava agendada para esta quarta, mas não aconteceu porque um dos três membros responsáveis do Tribunal Disciplinar da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) não pôde participar.

Pelas informações passadas aos dirigentes do Timão – que aguardavam notícias no México, onde estão por causa do confronto com o Tijuana –, o julgamento ficou para as 15 horas (de Brasília) de quinta. As sanções serão debatidas e definidas em uma teleconferência.

Houve uma série de informações desencontradas até que tudo ficasse mais claro. O porta-voz da confederação, Nestor Benítez, chegou a afirmar que não havia nenhum julgamento agendado, o que causou surpresa entre os cartolas alvinegros.

De qualquer maneira, eles esperam no julgamento de quinta uma punição mais leve do que a imposta preventivamente no dia seguinte à morte de Kevin. Desde o jogo contra o San José, o Corinthians tem sido obrigado a atuar com os portões do Pacaembu fechados e sem carga de ingressos como visitante.

Em sua defesa, o clube anexou imagens de vários jogos em que sinalizadores foram usados, pedindo punição semelhante para todos os casos. E argumentou que a responsabilidade pela segurança no estádio Jesús Bermúdez e pela revista dos torcedores era do mandante.

O Alvinegro citou ainda seus bons antecedentes recentes. A equipe conquistou a última edição da Libertadores sendo a mais disciplinada da competição, título que lhe rendeu a oportunidade de disputar o Mundial. No Japão, a nova conquista e a bonita festa feita por cerca de 30 mil fiéis foram motivo de cartas congratulatórias da Fifa e da própria Conmebol.

Para agilizar o julgamento, os advogados do Timão abriram mão de uma audiência na qual apresentariam seus argumentos. A ideia é resolver a questão rapidamente para voltar a abrir os portões do Pacaembu já na próxima quarta-feira, contra o Tijuana.

Fonte: R7


Compartilhe:

Comentários: