Correios entram em greve contra terceirização do plano de saúde

Funcionários dos Correios na sede da Pituba, em SalvadorOs funcionários dos Correios da Bahia decidiram paralisar as atividades nesta sexta-feira, em função das mudanças do plano de saúde da categoria. O Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos no Estado da Bahia (Sincotelba) promete manifestação no edifício central, na Pituba. Ontem o sindicato realizou uma assembléia geral e decidiu pela paralisação por tempo indeterminado.

O embate é porque a empresa de Correios terceirizou o plano de saúde, segundo Isabela do Carmo, diretora de Formação e Política do Sincotelba. Ela afirma que, com isso, a empresa estaria descumprindo a cláusula 11, que determina que a gestão e a manutenção do plano de saúde deverão ser feitas pelos Correios e não por empresa terceirizada.

“A nova carteirinha já está sendo enviada, mas nós não estamos de acordo com as mudanças. Tem companheiros que já não conseguem mais ser atendidos com o plano antigo. Agora, como é que um carteiro que ganha R$ 1.044 vai ter condições de desembolsar R$ 136, como é o caso de alguns? Tem gente que tem outros dependentes e isso vai encarecer muito”, afirma Isabela.

De acordo com a diretora sindical, o plano de saúde foi um direito conquistado pelos funcionários dos Correios em 1985. “É o nosso maior benefício, por isso vamos defender o Correios Saúde, que também nos oferecia plano odontológico”, ressalta.

A sindicalista informou ainda que, com a mudança do plano Correios Saúde para Postal Saúde, os funcionários passam a compartilhar com os gastos do plano, aumentando, assim, o valor da mensalidade. Além disso, os concursados que entrarem a partir de janeiro de 2014 não poderão mais colocar o pai.

Fonte: Tribuna da Bahia


Compartilhe:

Comentários: