Cuidado com as doenças transmitidas no período do Carnaval

Começou a temporada de beijar ampla, geral e irrestritamente ! É carnaval ! E assim começa também a temporada de contágio oral mais poderosa do planeta. É, o beijo na boca pode transmitir um monte de doenças e a mais famosa delas, e talvez a mais inofensiva, é o sapinho. O sapinho é uma micose causada por um fungo chamado Candida albicans. Esse fungo é responsável pela maioria dos casos de micoses em humanos. Vive na pele e em mucosas alimentando-se de substâncias encontradas no corpo sem, no entanto, provocar nenhum tipo de dano. A Candida albicans só se torna patogênica, ou seja, só provoca danos ao organismo, em pessoas com um sistema de defesa fraco.

Quando o nosso sistema de defesa apresenta algum tipo de falha, os fungos conseguem se reproduzir com uma maior facilidade, estabelecendo uma variedade de lesões agudas ou crônicas. Quando esse aumento populacional de Cândida albicans ocorre na mucosa da boca, inúmeros pontos brancos, escamosos, semelhantes a pedaços de queijo, cobrem toda ou parte da língua e das gengivas, a parte interna das bochechas e, às vezes, os lábios. Esses pontos brancos são, nada mais nada menos, os indivíduos dessa superpopulação de fungos.

Doença do beijo
Mas a famosa doença do beijo não é o sapinho ! Uma única gota de saliva contém cerca de 2 bilhões de fungos, bactérias e vírus, um deles pode ser o Epstein-barr, que causa a Doença do Beijo. Cerca de 20% dos jovens entre 15 e 25 anos portam o vírus, que fica alojado no organismo pelo resto da vida. Não há como saber quem tem e quem não tem. Em geral, quem pegou o vírus manifesta os primeiros sintomas só depois de quatro a dez semanas, sendo que a doença pode durar três semanas. Apesar de ser conhecido como causador da Doença do Beijo, o vírus da mononucleose também pode ser transmitido por meio de uma conversa de muito perto, tosse, espirro, dividir o mesmo copo e lanche. Nem o inocente selinho escapa.A recomendação par escapar é não beijar muitas bocas e  evitar  beijar em caso de feridas nos lábios, mau hálito, dentes mal-cuidados e sangramento gengival.

O hábito do beijo na boca, visto por muitos como algo inofensivo, traz o perigo da transmissão de várias doenças, inclusive as sexualmente transmissíveis. As doenças que você pode pegar de um beijo, além de sapinho e da doença do beijo são:
– Viroses – Gripes, resfriados e até mesmo algumas infecções intestinais podem ser transmitidos pela saliva.
– Cárie – A bactéria Streptococcus mutans pode passar de boca em boca e estragar os dentes quando há falta de higiene bucal.
– Herpes – Transmitida por vírus, é caracterizada por bolhas (ou feridinhas), em geral, nos lábios. O vírus fica no organismo de todos que tiveram contato, mas só se manifesta em alguns.

Mais qualidade, menos quantidade

A médica clínica geral Lorena Muricy dá conselhos sobre como evitar contrair sapinho, e outras doenças, através do beijos no carnaval. Menos é mais…

1 – Uma das tradições do carnaval de rua da Bahia é o beijo na boca, muitas vezes ministrado de forma ampla, geral e irrestrita. Se brinca muito que beijar assim dá sapinho, mas não seria o sapinho a menor das preocupações dos beijoqueiros ? Quais os riscos de se sair beijando no meio da folia ?

O sapinho é o nome popular da candidíase oral. É uma infecção por fungo que atinge a mucosa da boca e língua, podendo chegar até a faringe e esôfago. A candidíase oral surge em doenças e condições que causam deficiência das defesas imunológicas e não do ato de beijar. Os riscos de sair beijando na folia são maiores.

 2 – Que doenças se pode pegar com um beijo ou mais beijos pipoca  ?
Existe uma série de doenças que podem ser transmitidas pelo beijo. A mais frequente é a gripe. Há ainda as faringo-amigdalites, herpes, pneumonia, hepatite e até cárie.

3 – Há alguma medida que se possa tomar para evitar o contágio ?
Só o fato de passar tantos dias na multidão, em contato com o ar expirado por milhares de pessoas, no calor da rua, já facilita as infecções. Como ninguém vai sair no bloco nem na pipoca usando máscara, a medida mais importante é azarar mais e beijar menos bocas diferentes. Sim, porque quem beija 15 tem muito mais chance de entrar em contato com os microorganismos causadores de doenças do que quem beija 5.

4 – A que sintomas se pode estar atento para cuidar rapidamente de uma infecção contraída no carnaval ?
Se surgir febre, tosse, dor de garganta, dores no corpo, calafrios, coriza, congestão nasal, perda de apetite, indisposição, deve ser uma infecção.

5 – Quais os conselhos ?
A diversão e a alegria são uma necessidade do ser humano desde a nossa mais remota existência.  Se isso começa a trazer doenças tem alguma coisa errada. Procure comer bem, fazer quatro refeições no dia e beber água e outros líquidos. Não sair sem se alimentar de jeito nenhum. Descansar entre uma farra e outra. Evitar sair todos os dias em horário de muito sol e calor. Beijar em menor quantidade e com mais qualidade.

Ao chegar em casa tomar um bom banho, escovar bem os dentes e usar enxaguantes bucais.
– Gengivite – É causada por bactérias que se instalam ao redor dos dentes e causam inflamação da gengiva, que chega a sangrar. Pode ser evitada com boa higiene bucal.

– HPV – O Condiloma acuminatum é o HPV bucal, causado pelo Papilomavirus humano. Forma verrugas achatadas e esbranquiçadas, que podem aparecer na gengiva, língua, bochecha e garganta.

– Sífilis – Doença infecciosa causada pela bactéria Treponema pallidum adquirida por contato sexual, beijo (após sexo oral) ou transfusão de sangue.

– Gonorreia – Causada pela bactéria Neisseria gonorrea que pode entrar no organismo por meio de qualquer abertura corporal (vagina, boca, ânus), causando infecção na boca e faringe.

Hepatite Tipo A – a principal forma de contágio da hepatite A é por meio de fezes contaminadas. É muito raro, mas pode ser transmitida através do beijo.

Hepatite Tipo B – a hepatite B também pode ser transmitida pelo beijo. Para isso acontecer, a pessoa doente tem que ter um machucadinho na boca, corte, ou qualquer coisa que libere sangue. A forma mais comum de contágio dessa doença é pelo contato com sangue contaminado.

Higiene da boca após o contato labial

Escove bem os dentes, passe fio-dental e use um enxaguante bucal. Principalmente depois de ter beijado alguém…

Se estiver com afta não beije ninguém até cicatrizar. Uma ferida aberta é uma porta de entrada para doenças.
Quando for beijar alguém repare no hálito…
Se você usa piercing ou aparelho redobre os cuidados.

Vantagens do beijo !
Quem beija com frequência sofre menos com doenças do aparelho circulatório, do estômago e da vesícula.
Dorme melhor e tem menos dor de cabeça.
Beijar ajuda a relaxar e a reduzir os efeitos do estresse.
E ajuda a emagrecer. Um beijo bem dado pode gastar 107 calorias (uma fatia de pizza).
Durante o beijo, o corpo produz substâncias 200 vezes mais poderosas do que a morfina. Dá onda, de graça e sem fazer mal…

Fonte: Tribuna da Bahia

Imagem: Ilustração


Compartilhe:

Comentários: