Dengue cresce 63% em Salvador

A Secretaria Municipal de Saúde registrou um aumento de 63% no número de notificações de dengue este ano, em Salvador. Os bairros do Cabula/ Beirú, Boca do Rio e Rio Vermelho estão entre os distritos que mais notificaram a presença do mosquito. Até fevereiro, foram contabilizados 613 casos suspeitos, desses, 100 (16%) foram confirmados como dengue clássica.

O órgão ainda aguarda o resultado de 383 (62%) exames, que estão sob investigação. Do total, 130 (21%) notificações já foram descartadas. Até o momento, não há registro de mortes pelo mosquito na capital baiana. A dengue pode ser combatida através do descarte adequado do lixo, não acúmulo de água parada e a permissão da entrada dos agentes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).

De acordo com a gerente do CCZ, Gerusa Moraes, em entrevista ao site G1, o clima também foi uma das causas do aumento da dengue. “Esse ano foi bastante chuvoso e isso criou o aumento das causas da proliferação de mosquito. Já o ano passado, foi mais quente e seco”, diz.

A gerente do CCZ pede que o cidadão ajude no combate à dengue, pois o lixo mal descartado e a não aceitação dos agentes nas residências colaboram com o aumento da taxa de proliferação. “Mais preponderante nessa história é o papel do cidadão, afinal, isso não é só uma ação do governo. Precisamos da ajuda de todos, vamos desenvolver as ações, mas o cidadão não pode agir como se o papel fosse apenas do governo”, conclui.

Fonte: Tribuna da Bahia

Imagem: Ilustração


Compartilhe:

Comentários: