Dentista queimado durante assalto morre em hospital

Bandidos atearam fogo em Alexandre Gaddy no consultório dele, em São José dos Campos

O dentista Alexandre Peçanha Gaddy, de 41 anos, morreu por volta das 22h30 desta segunda-feira (3). Ele estava internado no Hospital Albert Einstein, na zona oeste de São Paulo. A informação sobre a morte do dentista foi confirmada pela assessoria de imprensa da instituição.

O dentista teve 60% do corpo queimado durante um assalto na última segunda-feira (27). Naquele dia, ele havia ficado até mais tarde para esterilizar equipamentos. O crime aconteceu no consultório em que trabalhava na rua dos Periquitos, na Vila Tatetuba, zona leste de São José dos Campos, a 97 km de São Paulo.

A Polícia Militar foi chamada depois que vizinhos ouviram gritos de socorro da vítima e fogo no interior do estabelecimento. Quando os policiais chegaram, perceberam que havia muita água no chão. Essa foi uma tentativa desesperada de Peçanha em apagar o fogo que atingiu cerca de 60% de seu corpo.

O dentista estava consciente quando a polícia chegou. Ele disse que dois homens entraram no consultório, anunciaram o assalto e, quando ele foi retirar o celular do bolso, jogaram álcool nele. No banheiro, onde o dentista foi queimado, estavam o vidro de álcool e o isqueiro usados no crime.

Primeiro Alexandre Peçanha Gaddy foi levado ao Pronto-Socorro Municipal de São José dos Campos, na Vila Industrial. No dia seguinte, ele foi transferido para o setor de queimados da Santa Casa da cidade onde permaneceu até a última quinta-feira (30), quando foi novamente transferido, desta vez para o Hospital Albert Einstein.

Fonte: R7.com


Compartilhe:

Comentários: