Estudantes impedem deputados de votarem projeto da maioridade penal

Proposta reduz de 18 para 16 anos de idade a responsabilidade criminal.
Um tumulto generalizado interrompeu a discussão do assunto na Câmara.

A Câmara dos Deputados ia votar na quarta-feira (10) o projeto de redução da maioridade penal, mas um grupo de estudantes impediu a discussão.

A confusão foi grande, generalizada na Câmara por causa da redução da maioridade penal. Grupos de pressão não deixaram votar o texto da proposta de emenda à Constituição que reduz dos 18 para 16 anos de idade para que adolescentes possam responder criminalmente. Foi um tumulto só na sessão.

Os deputados interromperam o trabalho e o debate ficou para a próxima semana. Até lá, vai se buscar um espaço para um texto de consenso na sessão que irá preparar a proposta de emenda a ser votada em plenário.

O consenso que há na sociedade sobre a redução da maioridade penal parece estar se refletindo a cada dia nas casas do parlamento brasileiro. A discussão está agora na Câmara dos Deputados e depois segue para o Senado.

Entre os deputados, por mais que o governo e o PT tenham uma posição contrária à redução da maioridade penal, na própria base aliada, o tema encontra muito apoio.

O mesmo acontece na oposição, onde o PSDB se divide entre aumentar o tempo de internação ou criminalizar adolescentes que cometeram crimes hediondos.

Uma frase que se destacou sobre este momento de debate sobre a redução da maioridade penal foi dita pelo Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo: “A discussão é do Congresso e o Congresso tem autonomia para deliberar”.

Fonte: G1 / Hora 1


Compartilhe:

Comentários: