Euforia do final de ano e a ansiedade aumentam risco de acidente na estrada

3,5 mil pessoas morrem no mundo todos os dias vítimas de acidentes em rodovias
3,5 mil pessoas morrem no mundo todos os dias vítimas de acidentes em rodovias
 

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 3,5 mil pessoas morrem no mundo todos os dias vítimas de acidentes em rodovias.

“A euforia de fim de ano e ansiedade por chegar à praia ou rever familiares misturada a outros componentes como o álcool, o estresse do trânsito e o cansaço físico facilitam os acidentes nesta época, um problema que, se não pode ser totalmente evitado, deve ser minimizado” explica o médico Renato Poggetti, coordenador do Centro de Referência em Trauma do Hospital 9 de Julho, em São Paulo.

Um primeiro atendimento, para ser bem realizado, precisa de uma equipe multiprofissional preparada para identificar os problemas com maior gravidade, que podem levar o paciente à morte imediata, e agir rapidamente para estabilizá-lo.

O Dr. Poggetti lembra que é fundamental que o traumatizado receba um primeiro atendimento correto e em até uma hora após o acidente. “Só assim temos chances maiores de evitar complicações ou até a morte”, salienta o médico, que é cirurgião traumatologista.

Orientações

Se o acidente já aconteceu, a primeira coisa a fazer é ligar para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), no telefone 192 e/ou para o 193 do Corpo de Bombeiros. Segundo o Ministério da Saúde, a cobertura de serviço chega a 65% da população brasileira. Neste caso, é importante também possuir o telefone da empresa que administra a rodovia em que pretende viajar e o do hospital mais próximo.

Enquanto aguarda o socorro, é necessário manter as vítimas acordadas e aquecidas, mas jamais se deve movimentá-las para evitar o agravamento de fraturas ou de lesões internas. Itens de segurança como extintor de incêndio e triângulo para sinalização precisam ser checados e estar em bom estado.

“A embriaguez ao volante está entre as principais causas de acidentes. Pegar estrada cansado, com sono, dirigir logo após as refeições e em horários com maior incidência de sol pode estimular a sonolência, que também atrapalha a atenção e coordenação dos movimentos”, observa o Dr. Poggetti ao lembrar que, se o acidente não levar à morte, pode causar sequelas moderadas como problemas de fala e visão ou mesmo dificuldades mais graves, como a falta de mobilidade.

Fonte: Tribuna da Bahia


Compartilhe:

Comentários: