Exame que detecta chance de câncer pode ser feito pelo SUS em Salvador

Hospital das Clínicas é único que realiza procedimento na Bahia.
Na rede particular, o exame pode chegar a custar até R$ 7 mil reais.

O Hospital das Clínicas, em Salvador, é o único da Bahia que oferece de graça um exame capaz de identificar genes que podem levar ao câncer de mama. Foi através desse exame que a atriz americana Agelina Jolie descobriu que tinha 87% de chances de desenvolver a doença e decidiu fazer uma cirurgia para retirada dos seios, chamada dupla mastectomia preventiva.  O caso da artista repercutiu no mundo inteiro.

O exame é feito a partir de amostras de sangue. Os especialistas fazem a pesquisa genética e traçam o mapa do DNA. Os resultados são incluídos em programas especiais de computador que fazem os cálculos para saber quais os riscos do aparecimento do câncer, a partir dos genes BRCA1 e BRCA2.

De acordo com especialistas, 10% dos casos de câncer de mama são hereditários. As pessoas que já tiveram casos na família podem fazer o exame, que é chamado de pesquisa de mutação dos genes BRCA1 e BRCA2, que ajuda a identificar a probabilidade do aparecimento da doença. “Todo mundo tem os dois genes, o BRCA1 e o BRCA2, mas nem todo mundo tem mutação nesse gene que causa câncer”, explica a geneticista Kiyoko Abe Sandes.

Na rede particular, o exame pode chegar a custar até R$ 7 mil reais. No Hospital Clínicas, vinculado à Universidade Federal da Bahia (Ufba), o procedimento pode ser feito de graça, através do SUS.

Para fazer o exame de graça na unidade de saúde, é preciso passar por um processo de triagem e por entrevistas com os especialistas. “Existe um caminho a seguir. Se a pessoa tem uma história familiar de parentes ou que ela própria tenha tido um câncer antes do 50 anos, ela primeiro passa por uma consulta pelo geneticista. Também nesse primeiro período ela é avaliada pelo psicólogo, e nós vamos, com a história familiar, calcular um risco, se é elevado. Se esse risco é maior do que 10%, ela tem indicação de fazer o exame”, afirmou a médica geneticista Maria Bethânia Torales.

Segundo os médicos, o diagnóstico precoce aumenta as chances de cura do câncer de mama. É recomendado que as mulheres façam, a partir dos 20 anos, todos os meses o autoexame, tocando os seios a procura de nódulos. A mamografia deve ser feita a partir dos 40 anos. Mas quem já teve casos de câncer na família deve começar mais cedo, a partir dos 25 anos. 

Fonte: G1


Compartilhe:

Comentários: