Exercícios físicos podem causar lesões na coluna

O Dia Mundial da Coluna Vertebral, comemorado hoje, dia 16 de outubro, é um bom momento para voltar as atenções para esta parte tão importante do corpo. Afinal, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 80% da população sofrerá de dor nas costas em algum momento da vida. Para ficar fora das estatísticas, é preciso ter alguns cuidados no dia a dia, inclusive na hora de praticar exercícios físicos, principalmente se forem feitos sem o acompanhamento de um profissional.

Em Salvador, por exemplo, com novas praças públicas que dispõem de aparelhos para malhação, é comum a presença de pessoas praticando exercícios por conta própria. É nesta hora que a falta de conhecimento e orientação pode representar um risco para a coluna. “Os exercícios devem respeitar o limite natural que cada articulação tem de se mover. Quando não se respeita esses limites, surgem as lesões que podem provocar crepitações articulares (ruído que aparece ao movimento), dores e incapacidade funcional como caminhar”, explica o fisioterapeuta especialista em fisioterapia manual e postural Geraldo Magalhães.

O exercício feito de maneira errada, além de favorecer o surgimento de patologias na coluna como a hérnia de disco, pode causar outras lesões como contraturas e dores musculares, câimbras, luxações, problemas articulares e nos ligamentos e fraturas. Por isso é importante a orientação de um profissional. Para Magalhães, “a presença de um instrutor, seja ele educador físico ou fisioterapeuta, é fundamental. Os conhecimentos dele em biomecânica reduzem os riscos significativamente”. Até mesmo alongar os músculos antes dos exercícios pode representar um problema. “O alongamento mal indicado pode agravar muito uma lesão. Posso afirmar categoricamente que muitos pacientes apresentam dores crônicas devido a alongamentos mal executados durante anos”, ressalta o fisioterapeuta.

E para quem está sedentário e deseja incluir atividades físicas à rotina, Geraldo Magalhães dá algumas dicas: “O primeiro passo é procurar um médico cardiologista. Após afastados os riscos de doenças cardíacas, um educador físico deve avaliar minuciosamente o aluno a fim de desenvolver um programa de exercícios que atinja um objetivo específico como o fortalecimento muscular, o ga-nho de flexibilidade ou o aumento do desempenho cardiopulmonar”. Para quem já tem problemas na coluna, uma das melhores opções é o pilates. Com exercícios de baixo impacto, a técnica proporciona o fortalecimento da musculatura que protege a coluna vertebral. “O pilates tem a vantagem de fortalecer os músculos que dão resistência ao corpo e são diretamente ligados à manutenção da postura. Acredito que a combinação de fortalecimento muscular e trabalho aeróbico é uma receita de sucesso”, sugere o especialista.

Clínica Corpore PX – Há quatro anos atuando em Salvador, sob o comando dos fisioterapeutas Geraldo Magalhães e Darlene Pellegrino, a clínica de fisioterapia já cuidou de mais de 4 mil pacientes com os mais diversos tipos de dor muscular. A Corpore PX, que é a representante na Bahia do ITC Vertebral (Instituto do Tratamento da Coluna Vertebral), é pioneira no estado no uso da técnica RMA (Reconstrução Músculo Articular da Coluna Vertebral), que tem o objetivo de tratar das dores utilizando a fisioterapia manual e métodos de descompressão das vértebras com aparelhos modernos que devolvem a estabilização e o fortalecimento da coluna vertebral.

Fonte: Tribuna da Bahia


Compartilhe:

Comentários: