Flagrante de extorsão na rede Lojas Baianas termina com 5 pessoas presas

Fornecedor que ameaçou de morte proprietário da rede de Lojas Baianas e sua família foi preso em flagrante de extorsão, na manhã de ontem, por policiais da 6ª Delegacia territorial (DT).Segundo a titular daquela unidade policial, Maria Dail Sá Barreto, há informações de delegacias do Rio de Janeiro que a mesma pessoa extorquiu um comerciante carioca e o caso acabou em morte.

A dívida, de acordo com as primeiras investigações, ultrapassavam dos R$ 2 milhões e os juros eram extorsivos, chegando a R$ 600 mil, segundo cálculos da delegada titular da 6ª DT. “Estupro de uma irmã paraplégica do comerciante e incêndio de todas as lojas foram algumas das ameaças”, como adiantou a delegada.

O advogado das Lojas Baianas, Fábio Rogério Souza, explicou que o comerciante estava passando por momento difícil e não tinha como saldar a dívida com Leonardo Almeida.Não houve acordo, e o fornecedor chegou a Salvador na última segunda-feira “pronto para receber o dinheiro na raça”.

A intimidação ocorreu na tarde de terça-feira, inclusive com visitação a outra loja da rede em Lauro de Freitas.

Ontem, por volta das 10 horas, enquanto representantes das Lojas Baianas registravam a queixa na 6ª DP, um telefonema informando que eles teriam chegado para cumprir as ameaças fez a polícia entrar em campo e dar o flagrante. “Dez homens estavam na loja, localizada na Avenida Dom João VI, mas, durante a abordagem policial, cinco deles conseguiram fugir”, esclareceu Maria Dail.

Foram presos Leonardo Almeida (fornecedor), o funcionário público Giovane Pimenta da Silva, 31 anos; Pedro Silva, carioca e que teria vindo com Leonardo; Marcos de Souza da Natividade Filho, bacharel em direito sem OAB, baiano, que agilizou todo o esquema em Salvador; e, Ernesto Neres, que estava armado, PM lotado na 37ª Companhia Independente da Polícia Militar. 

Fonte: Tribuna da Bahia

Imagem: Ilustração


Compartilhe:

Comentários: