Fraudes com roubo de identidade crescem 5,14% no 1º trimestre

Nos três primeiros anos de 2012, 507.546 tentativas de fraude foram registradas

As tentativas de fraude na contratação de serviços e produtos com o uso de dados pessoais alheios, como CPF e RG, aumentaram 5,14% no primeiro trimestre de 2013 em comparação com o mesmo período do ano passado, com destaque para ocorrências no setor de telefonia. No período, 507.546 tentativas de fraude foram registradas, ante 482.756 nos três primeiros meses de 2012. Os dados são do Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude.

Os golpistas usam dados pessoais de terceiros para obter crédito, adquirir serviços ou produtos e deixam a conta para a vítima. A prática é conhecida como roubo de identidade e vem crescendo com a popularização da internet. A maioria dos casos no trimeste ocorreu no setor de serviços de telefonia, responsável por 39% das ocorrências no primeiro trimestre. O segmento já havia liderado os registros de tentativas de fraude no ano passado, somando 749.213 casos em 2012.

Em segundo lugar ficou o setor de serviços, que inclui seguradoras, construtoras, imobiliárias e serviços em geral, com 30% das tentativas de fraude. Os setores de bancos e financeiras (21%) e de varejo (8%) assumiram os terceiro e quarto lugares. Segundo a Serasa Experian, uma tentativa de fraude por roubo de identidade ocorreu a cada 15,3 segundos no primeiro trimestre de 2013. A empresa de análise de crédito calcula os dados por meio do cruzamento de informações sobre consultas mensais a CPFs e sobre estimativas de risco solicitadas por empresas de diferentes segmentos.

Fonte: iBahia

Imagem: Ilustração


Compartilhe:

Comentários: