Imóveis são alugados por até R$ 14 mil para os dias de carnaval em Salvador

A pouco mais de um mês para o início do carnaval, a oferta de aluguel de imóveis no período da festa momesca já é grande. Concentrando a grande procura, o circuito Dodô (Barra/Ondina) também é campeã em ofertas, principalmente na avenida Oceânica. Lá, só o edifício Alpha, um prédio antigo de apenas quatro andares, reúne quatro diferentes ofertas de estadia para quem quer fazer seu próprio camarote. Com preços a partir de R$ 4 mil para um quarto e sala, os imóveis chegam a custar R$ 14 mil por temporada de uma semana, como é o caso do localizado em frente ao Posto Menor Preço de Ondina, no edifício Alpha, com espaço para receber até 25 pessoas.

Embora o momento ainda seja de pesquisa de preços, o aluguel de imóveis mobiliados na região é dinheiro certo. Com preços dos mais variados, que dependem, sobretudo da localização, conforto e dos serviços oferecidos, a estada durante os sete dias de festa em um apartamento alugado pode até sair mais barato do que a compra de acesso a camarotes na mesma região.

Procura

Acostumada a disponibilizar o apartamento de dois quartos com dependência que mora em Ondina no período da festa, a aposentada Alice Daniel diz que a procura este ano está ainda maior do que a do ano passado. “Embora não esteja alugado ainda, já dá para perceber que este ano será mais rentável do que o ano passado. Tem muita gente ligando para consultar o preço, e ninguém está reclamando do valor”, afirmou Alice, que este ano está cobrando R$ 9 mil pelos oito dias de estadia.

Sem justificativa aparente, ela acredita que o aumento da procura pelo seu imóvel se dá pela localização, já que o Camarote do Nana fica em frente ao edifico em que mora. “Deve ser por causa da despedida de Bel do Chiclete. Devem estar achando que ele vai fazer alguma homenagem aqui na frente do camarote. Talvez seja essa a única novidade este ano em relação ao ano passado”, afirmou.

Clientes este ano estão mais exigentes

O que a aposentada não sabe é que o seu imóvel reúne as características mais procuradas por baianos e turistas na hora de escolher um lugar para curtir o carnaval. De acordo com a corretora e diretora de eventos do Conselho Regional de Corretores de Imóveis da Bahia (Creci-Ba), Consuelo Leal, o valor cobrado pelo aluguel, mesmo sendo em alta temporada, deve estar condizente com alguns fatores como condições físicas, infraestrutura, mobília, conforto e climatização.

“Hoje o cliente e o mercado estão mais exigentes. Já passou o tempo em que as pessoas colocavam qualquer tipo de mobília e cobravam um absurdo para o aluguel só por conta da localização. Atualmente, itens como condicionadores de ar, cortinas blackouts, camas confortáveis e eletrodomésticos como microondas e máquinas de lavar são considerados indispensáveis”, esclareceu.

Na opinião da especialista, desde o mês de setembro, a procura por imóveis de temporada para o carnaval tem caído. Ela ressalta também a existência de vários perfis de público, inclusive aqueles que procuram a cidade no carnaval, mas que preferem escolher imóveis fora do percurso, como o Rio Vermelho e Pituba.

Com mais sorte no movimento de procura, o corretor de imóveis João Barros diz que a expectativa para os negócios na época são boas, mas que o momento é de pesquisa de preços. “Pouca gente fecha este tipo de negócio com antecedência, só os turistas de fora mesmo. As pessoas de Salvador e do interior, geralmente, deixam para a última hora”, informou.

Fonte: Tribuna da Bahia


Compartilhe:

Comentários: