Itália entra em greve geral contra política econômica do governo

Todos os serviços devem ser afetados, da saúde aos transportes.
Greve foi convocada no setor público e privado pelo maior sindicato do país.

Manifestantes marcham em greve geral contra política econômica na Itália. (Foto: AP/Luca Bruno)

Os dois principais sindicatos da Itália convocaram para esta sexta-feira (12) uma greve geral com manifestações em 54 cidades do país contra a política econômica e social do governo de Matteo Renzi.

Das administrações públicas à saúde, passando pelas escolas e os transportes, todos os setores serão afetados, embora existam serviços mínimos. A greve está prevista entre as 9h (5h de Brasília) e as 17h (13h de Brasília).

Na quinta-feira, o ministro dos Transportes, Maurizio Lupi, acordou com os sindicatos para reduzir em uma hora a greve nos transportes ferroviários (de 9h às 16h) para que as pessoas possam voltar para casa depois de trabalhar ou se manifestar.

A greve foi convocada no setor público e privado pelo principal sindicato do país, CGIL (esquerda), com apoio do UIL (moderado).

O principal motivo de protesto é a chamada ‘Jobs Act’, a reforma do mercado de trabalho adotada na semana passada, que facilita as demissões e reduz os direitos e a proteção dos salários nos primeiros anos de contrato.

Fonte: G1


Compartilhe:

Comentários: