Jornalista é agredido e outro é preso durante manifestação em São Paulo

 Na confusão entre manifestantes e policiais militares, um fotógrafo também acabou detido

Um jornalista foi agredido por um policial e outro foi preso na noite desta terça-feira (11) durante uma manifestação contra o aumento da passagem de ônibus na avenida Paulista, em São Paulo. Os dois profissionais trabalhavam cobrindo o protesto para o portal R7 e o jornal Folha de São Paulo, respectivamente, e chegaram a mostrar as suas credenciais de imprensa para a polícia para evitar retaliações, sem sucesso.

Fernando Mellis, do R7, acompanhava a movimentação dos manifestantes acompanhado da fotógrafa Daia Oliver, quando policiais saíram de uma viatura e correram na direção de um homem que participava do protesto. A equipe de reportagem relata que os PMs empurraram o manifestante contra a parede e começaram a agredi-lo, enquanto Daia fotografava o ocorrido. Foi então que um grupo de policiais abordaram as pessoas que estavam assistindo à ação no intuito de dispersá-las. “Eu me identifiquei, mostrei o crachá. Porém, fui puxado pelo braço por um deles, que me bateu com o cassetete, nas costas’, relata Mellis.

O repórter então mostrou novamente o crachá e o PM agressor foi retirado do local por um colega “visivelmente assustado” ao perceber que se tratava de um jornalista. A polícia então começou a jogar bombas de gás lacrimogêneo para dispersar os transeuntes.

Repórter e fotógrafo são detidos
Já o jornalista Leandro Machado, da Folha de São Paulo, foi detido durante o confronto entre manifestantes e PMs. De acordo com o repórter, ele trabalhava na cobertura e acompanhava a prisão de um dos manifestantes quando foi abordado. “Chegou um policial com cassetete e disse ‘se você não sair vou te bater’. Eu mostrei meu crachá, mas ele disse que isso não significava nada para ele”, contou Machado ao jornal em que trabalha.

O PM então se afastou, mas logo retornou e ameaçou o repórter e o fotógrafo Leandro Morais, do UOL. Ele pediu os documentos de Machado, que lhe entregou o RG e o crachá de imprensa. O agente então foi até à viatura e depois retornou anunciando que ele estava detido. No caminho até à 78ª delegacia (Jardins), ele foi informado que estava sendo preso por “atrapalhar a ação da polícia”.

Fonte: Correio da Bahia

Imagem: Ilustração


Compartilhe:

Comentários: