Margarina pode aumentar sua chance de ter ataques cardíacos

Gordura saturada é encontrada em queijos e carnes, como o bacon e na manteiga

A margarina pode aumentar as chances de ataques cardíacos, segundo uma pesquisa publicada no British Medical Journal. De acordo com o estudo,  não é um regime à base de gordura saturada que provoca diabetes e problema cardíacos e, sim, um recheado de gordura trans.

A pesquisa mostrou que o consumo de gorduras trans está associado a um aumento de 30% no risco de uma pessoa ter ataques cardíacos. Os cientistas também descobriram que as pessoas que mantém uma dieta rica em gorduras trans têm 18% mais chance de morrer dos efeitos de uma doença cardíaca.

O estudo publicado se utilizou da metanálise para fazer a descoberta. Isso significa que os pesquisadores integraram os resultados de vários estudos para chegar a uma conclusão.

Devido à utilização desta técnica, os cientistas não puderam responder a todas as questões relacionadas ao assunto. Por exemplo, não havia dados suficientes para determinar se a gordura trans está relacionada a um aumento do risco de diabetes do tipo 2.

Além disso, como as gorduras saturadas são uma classe de compostos, alguns pesquisadores acham que algumas delas são mais saudáveis do que outras. No entanto, é difícil dizer se isso é verdade a partir desta pesquisa, pois os cientistas avaliaram o efeito do consumo de grandes quantidades de gordura saturadas.

A gordura saturada é encontrada em queijos e carnes, como o bacon e na manteiga. Já a trans pode ser dividida em dois tipos.

A primeira é a natural, que fica armazenada no estômago de animais. A segunda é a industrial, produzida a partir de óleos vegetais líquidos, que são transformados em gorduras sólidas com a adição de hidrogênio. Esta, geralmente, é adicionada na margarina ou em salgadinhos industrializados.

Para alguns pesquisadores as gorduras saturadas integram a  classe de compostos e para eles algumas delas são mais saudáveis do que outras. Na publicação britânica os estudiosos avaliaram o efeito do consumo de grandes quantidades de gordura saturadas. Com informações da Exame.

Fonte: iBahia


Compartilhe:

Comentários: