Mau hálito é um problema de saúde pública no país

Pesquisas mostram que o mau hálito pode estar associado a aproximadamente mais de 60 tipos de causas distintas

Com impacto na qualidade de vida do indivíduo, a halitose, mais conhecida como mau hálito, atinge 50 milhões de brasileiros, o que representa 30% da população do país, segundo dados da Associação Brasileira de Halitose (ABHA). Esse número alarmante representa um problema de saúde pública no Brasil e é responsável por problemas sócio-emocionais, depressão e dificuldade nas relações interpessoais, além de poder estar associada a algum problema de saúde.

Diante deste panorama a dra. Ana Kolbe, membro da ABHA e primeira presidente desta instituição,  explica que a entidade criou o Dia Nacional do Combate ao Mau Hálito, celebrado anualmente em 22 de setembro, como forma de chamar a atenção da população sobre como lidar com esta condição. “A halitose indica que há algo errado no organismo que deve ser identificado e tratado adequadamente, sobretudo quando o problema torna-se crônico”, relata a odontóloga.

Pesquisas mostram que o mau hálito pode estar associado a aproximadamente mais de 60 tipos de causas distintas, como jejum prolongado, hábitos de alimentação inadequados, alterações no padrão salivar, sinusites, fumo, uso de drogas e ingestão de bebidas alcoólicas, entre outros. Entretanto, segundo a Dra. Kolbe, há um aspecto que precisa ser desmistificado em relação ao mau-hálito. “Normalmente relacionam os problemas no estômago como o principal responsável pelo mau hálito. Na verdade, trata-se de uma crença com pouca evidência científica ou clínica”, esclarece.

O tratamento da halitose pode ser multidisciplinar, mas, como cerca de 90% dos casos de halitose são de origem bucal, o profissional de primeira escolha no diagnostico e tratamento do mau hálito deve ser um dentista capacitado. A ABHA ministra cursos que qualificam esses profissionais e, como a halitose pode ser indicativo de várias doenças, caso seja necessário, o dentista capacitado poderá indicar o paciente a outras especialidades para realizar o tratamento de forma conjunta.

 O alerta tem data marcada para o dia 22 de Setembro, mas se estende até o dia 25 de Outubro, dia do Dentista, onde a ABHA encaminha seus membros associados em todo o Brasil para esclarecer dúvidas, mitos e explicar sobre o mau hálito e suas causas, ressaltando sempre que o mau hálito deve ser investigado o mais rápido possível e que o controle e o tratamento são viáveis quando realizados por um profissional capacitado.

Fonte: Tribuna da Bahia


Compartilhe:

Comentários: