Médicos mantêm boicote ao plano Bradesco Saúde

Médicos baianos e o Bradesco Saúde reuniram-se na manhã desta segunda-feira, 18, na Justiça do Trabalho, em Salvador, mas ainda não foi dessa vez que o impasse entre as partes chegou ao fim. A reunião foi o resultado de uma ação civil pública impetrada pelo Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia (Sindimed).

O plano de saúde negou-se a acatar as demandas da categoria. Segundo o presidente do Sindimed, Francisco Magalhães, a principal reivindicação refere-se ao valor da consulta médica. O sindicato pede que seja reajustado de R$ 66 para R$ 150, enquanto o plano mantém o aumento de 10,6%, equivalente a R$ 7.

“Há planos de saúde que pagam R$ 100 aos médicos. O próprio Bradesco paga isso aos que deixam as suas agendas à disposição do plano”, diz o presidente do Sindimed.

Outro lado

Por meio de nota, o Bradesco Saúde afirmou que tem oferecido reajustes acima do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) aos médicos da sua rede credenciada.  A empresa diz que, desde 2004, a atualização do valor da consulta evoluiu 134% contra 82% do IPCA no mesmo período.

“A Bradesco Saúde é uma das operadoras privadas que, nacionalmente, melhor remuneram o ato médico, tendo sido, inclusive, eleita neste ano, pela quarta vez consecutiva – por voto direto de médicos e outros profissionais de saúde -, para receber o Prêmio Benchmarking Saúde Bahia”, afirma a nota.

O próximo encontro das partes será no dia 5 de setembro, na 31ª Vara da Justiça do Trabalho.

Fonte: Portal A Tarde


Compartilhe:

Comentários: